Atlético-MG pede reforço na segurança para jogo contra Flamengo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Após falas de Gabigol e manifestações de torcedores, diretoria do Atlético-MG pediu atenção no jogo de volta da Copa do Brasil.
Após falas de Gabigol e manifestações de torcedores, diretoria do Atlético-MG pediu atenção no jogo de volta da Copa do Brasil. Foto: (Pedro Vilela/Getty Images)

A diretoria de futebol do Atlético-MG enviou um ofício destinado à CBF, ao Ministério Público do Rio de Janeiro e ao Flamengo para que a segurança da delegação e de seus torcedores fosse reforçada na partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, que será disputada no Maracanã no dia 13 de julho.

Motivados por falas do atacante Gabigol e de manifestações de torcedores nas redes sociais, os cartolas do Galo pediram que as ameaças que incitaram a violência no dia da partida recebam atenção redobrada: "Requerer o apoio desse D. Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP), para resguardar a segurança e a integridade física de seus torcedores e da sua comissão técnica, já que inúmera ameaças de torcedores rubro-negros nas redes sociais, incitando a violência e indicando que a torcida atleticana será recebida com grande violência, no dia do evento".

Leia também:

Inicialmente, o Atlético já havia solicitado ao STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) que o camisa 9 do clube do Ninho do Urubu fosse punido por, supostamente, ter incitado a violência na entrevista concedida após a partida de ida da Copa do Brasil, vencida por 2 a 1 pelo clube mineiro no último dia 22. Na ocasião, Gabigol disse que: "Agora temos outro final de semana e depois vamos para a Libertadores. Quando eles forem para lá vão conhecer o que é pressão e o que é inferno".

Rodrigo Caetano, diretor executivo de futebol do Galo, alertou para os riscos que a equipe e seus torcedores correm: "O que o Atlético tem que fazer é comunicar ao governador do Rio de Janeiro, à Polícia Militar. Nós estamos fazendo tudo oficialmente e mostrando a eles, comunicando o risco que existe".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos