Em ato com Bolsonaro, seguranças do Planalto mandam retirar faixas contra Congresso e STF

Bolsonaro encontra manifestantes em 15 de maio. Foto: Andressa Anholete/Getty Images

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participou de um ato em Brasília, neste domingo (17), provocando mais uma aglomeração não recomendada durante a pandemia de coronavírus. O chefe do Executivo desceu a rampa do Planalto ao lado de ministros e dos filhos Carlos e Eduardo.

“Manifestação pura da democracia. Estou muito honrado com isso. O governo federal tem dado todo o apoio para atender as pessoas que contraíram o vírus e esperamos brevemente ficar livre dessa questão, para o bem de todos nós. O Brasil, tenho certeza, certeza, voltará mais forte”, declarou.

Leia também

Bolsonaro ressaltou que não havia nenhuma faixa nem bandeira que “atente contra a Constituição, contra o Estado Democrático de Direito”. Antes da chegada de Bolsonaro, seguranças do Planalto pediram a manifestantes a retirada de faixas contra o Congresso e o STF (Supremo Tribunal Federal).

A ação foi coordenada pelo general Luiz Fernando Baganha, secretário de segurança e coordenação presidencial do Planalto. Segundo a Folha de S.Paulo, ele pediu a um grupo de apoiadores afastar uma manifestante mais exaltada.

Protestos anteriores foram investigados pela PGR (Procuradoria-Geral da República) por apoiarem pautas antidemocráticas como um golpe militar.