Ato em Belo Horizonte tem defesa de voto auditável

BELO HORIZONTE, MG (FOLHAPRESS) - Manifestantes favoráveis ao presidente Jair Bolsonaro (PL) pediram em ato nesta quarta-feira (7) em Belo Horizonte o que chamam de "voto auditável", dando eco a críticas recorrentes do presidente ao sistema eleitoral do país, que já permite a auditoria dos votos.

Uma das faixas exibidas pelos participantes do ato pedia também a contagem pública dos votos.

No início dos discursos no ato, um dos manifestantes subiu em um dos caminhões de som para pedir seguidores para seu canal no YouTube, que afirmou se tratar de política "conservadora de direita".

FAIXAS EM INGLÊS

Na manifestação que ocorre na manhã desta quarta-feira (7) na praça da Liberdade, em Belo Horizonte, faixas pedindo intervenção militar, algumas em inglês, foram estendidas por participantes do ato. Uma delas afirma: "Em nome do povo brasileiro, nós queremos que o presidente Bolsonaro e as Forças Armadas criminalizem o comunismo no Brasil".

O fluxo de manifestantes não levou à interdição de veículos no entorno da praça. Dois trios elétricos serão usados para discursos. A maioria dos presentes usa roupas nas cores verde e amarelo.