Ato em Pinheiros (SP) pede justiça por morte de catador há 5 anos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Flores, velas e cartazes com os dizeres "queremos justiça" e "basta de genocídio", marcaram um ato na noite desta terça-feira (12), na esquina das ruas Navarro de Andrade e Mourato Coelho, em Pinheiros, zona oeste de São Paulo.

Há exatos cinco anos, o catador Ricardo Silva Nascimento, 39, negro e em situação de rua, foi morto no local com dois tiros por um policial militar. O processo ainda está em andamento e o autor dos disparos nunca foi julgado.

A manifestação, organizada pela ONG Pimp My Carroça com apoio do Movimento Nacional dos Catadores, reuniu 30 pessoas e durou 40 minutos.

Moradores da região que discursaram no ato afirmaram que o catador era uma pessoa querida. "Tiraram o nosso vizinho! Ricardo era tranquilo, trabalhador e muito organizado", disse a advogada Ana Christina Domineghetti. Sempre foi generoso e educado. Nunca mendigou e dividia o pouco que ganhava com os outros".

"!Daqui a uma semana haverá uma audiência do caso. A partir dela, a Justiça terá elementos para decidir o rumo do processo", disse a jornalista Mônica Soutelo, uma das organizadoras. Ele defende que o caso vá para júri popular, o que ainda será decidido pela Justiça.

Na esquina das ruas Navarro de Andrade e Mourato Coelho , os manifestantes também pintaram no chão a frase "Justiça para Ricardo". O grupo chegou a instalar duas obras que fazem referência a uma carroça no local para homenagear o catador, mas elas foram removidas pela prefeitura.

Na época do caso, os policiais envolvidos na ocorrência foram afastados do trabalho nas ruas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos