Ato pela democracia reúne partidos adversários no Centro do Rio

Na esteira de mobilizações em defesa da democracia e da Justiça Eleitoral, um ato reuniu políticos, representantes da sociedade civil e lideranças religiosas no Centro do Rio nesta segunda-feira. No movimento, organizado pelo Fórum pela Democracia, foi anunciada uma carta do Rio de Janeiro em defesa da Justiça Eleitoral e da não violência.

"A situação demanda que as autoridades policiais, eleitorais e judiciárias ajam com a energia necessária contra os estímulos de conflagração de violência que já começa a transpor o campo da política para literalmente alcançar a vida e a segurança das pessoas", afirmam.

Estiveram presentes no evento os pré-candidatos ao governo do Rio e ao Senado pelo PSB, Marcelo Freixo e Alessandro Molon. Também acompanharam o ato o deputado federal Marcelo Ramos (PSD-AM), a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) - que já foi cotada como vice na chapa da senadora Simone Tebet (MDB) à Presidência -, o presidente estadual do MDB, Leonardo Picciani e a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

Em ritmo de eleição, Molon reforçou a defesa do resultado das eleições "seja ele qual for" e já fala em construir um ambiente para 2023.

— Aqui, pode haver concorrentes e até adversários eleitorais, mas aqui não há inimigos da democracia. E é preciso colocar isso acima de tudo. Aquilo que nos une aqui é o nosso compromisso com a defesa da democracia, do resultado eleitoral e da prática da não violência durante as eleições — pontua.

O presidente estadual do MDB, representando a Executiva federal do partido no evento, reiterou o compromisso com o processo democrático e o respeito às urnas eleitorais

— Eleição é momento de disputa de ideias e caminhos, para que possamos levar o nosso país a superar as dificuldades. Sobrevivemos à irresponsabilidade na pandemia, econômica que leva ao desemprego, aumento abusivo dos preços e a volta da miséria. Esse deve ser um compromisso de todos os democratas e esse é o compromisso do MDB - afirma Picciani.

Mais enfático, o deputado federal Marcelo Ramos fez um apelo ao centro democrático e declarou apoio ao ex-presidente Lula na disputa à Presidência para derrotar o presidente Jair Bolsonaro nas urnas:

— Nós precisamos garantir o espaço para a disputa democrática. A luta por democracia se traduz numa luta politico-eleitoral. É derrotar Bolsonaro e eleger Lula como presidente da República.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos