Ator de 'Argentina, 1985', Claudio Da Passano morre um dia após filme ser indicado ao Oscar

Morreu nesta quarta-feira, aos 65 anos, o ator argentino Claudio Da Passano. A morte, cuja causa ainda não foi confirmada, aconteceu um dia depois de a produção "Argentina, 1985", da qual ele faz parte do elenco, ser indicada ao Oscar de melhor filme internacional. No longa, Claudio interpreta o antropólogo Carlos "Maco" Somigliana, um dos auxiliares do promotor Julio César Strassera, que processou a Junta Militar que governou o país de 1976 a 1983 e torturou e matou centenas de pessoas.

A associação de atores da Argentina fez um post nas redes sociais em homenagem a Claudio: "É com muita dor que nos despedimos do ator Claudio Da Passano, filiado ao nosso sindicato desde 1985. Realizou extensa e destacada atuação no teatro, cinema e TV. As nossas condolências à sua companheira, a atriz Malena Figó, família e amigos, abraçando-os neste difícil momento".

Claudio estreou no Teatro Nacional Cervantes em 1983 e teve uma longa trajetória no teatro, cinema e televisão. Fez parte dos filmes “Papá se volvió loco”, “Yo nena, yo princesa” e “Abierto día y noche”, entre outros. Na televisão, participou de “Chiquititas”, “Poliladron” e “El tigre Verón” e diversas outras produções.