Ator Carlos Vereza processa Mário Gomes após áudio vazado com fake news viralizar

·2 minuto de leitura

Carlos Vereza está processando Mário Gomes por danos morais e materiais. O ator, de 81 anos, prestou queixa crime contra o colega após ter seu nome envolvido num áudio que viralizou na última sexta-feira, 22. Em pouco mais de dois minutos, Mario Gomes cobra explicações de Vereza, que, supostamente apoiaria Luciano Huck numa candidatura ainda hipotética à presidência.

“Acabo de entrar com um processo contra o ator Mário Gomes por danos morais e materiais. Espero que aprenda a não gravar um áudio, onde somente ele fala, dando a impressão que estava conversando comigo. E, depois, covardemente, jogar nas redes sociais, sem que eu soubesse do que se tratava. Pena. Aprendeu rápido com o gabinete do ódio a fabricar notícias falsas”, escreveu Vereza em seu perfil no Facebook.

Amigos dos dois, como a atriz Kátia D’Ângelo, tentaram intervir. “Vereza, perdoa, meu amor.Você é uma alma pura e evoluída. Esse sentimento só faz mal ao mundo. Ele já sofreu muito na vida e já deve ter caído em si. Dá para ver que ele está debilitado na razão”, sugeriu ela.

Em seu áudio, Mario Gomes se exalta ao dizer que a falta de oxigênio nos hospitais de Manaus foi culpa de “inimigos de Bolsonaro como 'Marcelo Freixo e Luciano Huck'". Ao saber do vazamento, em que sua voz não aparece, Vereza cobrou uma retratação do colega, que se desculpou dizendo que só havia passado para cinco pessoas de confiança e não sabia o que aconteceu. Mas não houve retratação.

O advogado de Vereza pede que não haja audiência de conciliação, que seja ouvido um membro do Ministério Público e indenização, entre outras reivindicações. Mario Gomes, de 68 anos, também está sendo processado pelo deputado federal Marcelo Freixo (PSOL/RJ) pelo mesmo conteúdo.

Em 1976, Mario Gomes foi vítima de uma fake news que dizia que o ator teria dado entrada na emergência de um hospital com uma cenoura no ânus. Ele estava no auge de sua carreira como galã e se sentiu prejudicado pela notícia, que ele garante não ser verdadeira.está