Ator denuncia racismo durante abordagem no aeroporto de Recife

·2 minuto de leitura
Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram
  • O caso aconteceu no Aeroporto Internacional de Recife - Guararapes, em Pernambuco, na quarta-feira (8) e a vítima usou as redes sociais para fazer a denúncia

  • De acordo com o relato do ator e humorista, um funcionário do aeroporto chegou a coçar o couro cabeludo dele em busca de encontrar algo que o incriminasse

  • Em nota, assessoria do aeroporto pediu desculpas pelo ocorrido com o ator e informou que abriu um processo interno para investigar o caso.

O ator e humorista baiano Sulivã Bispo usou as redes sociais para denunciar que foi vítima de racismo durante uma abordagem no Aeroporto Internacional de Recife - Guararapes, em Pernambuco. O artista passava férias na praia de Porto de Galinhas e o caso aconteceu quando ele voltava da viagem para Salvador, na Bahia, na última quarta-feira (8).

Em uma rede social, Sulivã contou que passou pelo detector de metais do aeroporto quando o equipamento apitou e ele foi abordado por um agente. Nisso, o ator retirou outros pertences que acreditava que eram de metal e percebeu que alguns adereços nas tranças do cabelo faziam o aparelho detector apitar. Segundo o ator, ainda assim, o agente pediu que ele retirasse os sapatos e o revistou três vezes. Sulivã também contou que o funcionário colocou a mão e coçou o couro cabeludo dele.

"O agente não se contentou em pedir para que eu tirasse o sapato e em me revistar três vezes. Solicitou que eu soltasse os cabelos passando o detector de metais e coçou o meu couro cabeludo como se fosse encontrar algo ilícito na minha cabeça", contou o ator.

Logo após o fato, Sulivã disse que questionou o agente sobre a abordagem racista e obteve uma resposta de que fazia parte do "protocolo de segurança". Diante da situação, o ator contou que rebateu o constrangimento ao acusar, publicamente, os funcionários de racismo.

"Gritei bem alto que eles eram racistas e que a abordagem foi preconceituosa, fiz um ESCÂNDALO no aeroporto e constrangi quem queria me humilhar".

Em outra publicação, o artista desabafou a situação de racismo dizendo: "Pra quem é negro, o raio-x do aeroporto sempre trará uma abordagem constrangedora. Mas nunca tinha sido desrespeitado de forma tão agressiva como no aeroporto de Recife".

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

"Em outros tempos eu choraria de raiva ou de vergonha, mas assim como Orixá a arte negra também nos dá força, ousadia e coragem para duelar contra as injustiças", disse Sulivã.

Leia também:

A Alma Preta Jornalismo procurou o Aeroporto Internacional de Recife - Guararapes para buscar um posicionamento sobre a acusação de racismo. Em nota, a assessoria pediu desculpas pelo ocorrido com o ator e informou que abriu um processo interno para investigar o caso.

“Ressaltamos que essa não é uma prática da nossa equipe e que os colaboradores recebem treinamento para que esse tipo de situação não ocorra”, completa a nota.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos