Ator diz ter sido agredido por motorista de ônibus em SP em ataque homofóbico

O ator Marcello Santanna conta que vítima de agressão na zona leste de São Paulo por parte de um motorista do transporte coletivo. Foto: Reprodução/Facebook

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Ator diz que motorista mandou ele descer ao vê-lo beijando outro rapaz e, em seguida, saiu do veículo e o agrediu.

  • SPTrans diz que notificou empresa para que identifique o agressor.

Um ator de São Paulo afirmou neste domingo (8) ter sido vítima de agressão de natureza homofóbica n zona leste da cidade.

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO INSTAGRAM

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO FLIPBOARD

Ao portal G1, o ator Marcello Santanna, de 23 anos, afirmou ter sido agredido por um motorista de ônibus na manhã desse sábado (7) no bairro Cidade Líder, zona leste da capital paulista.

Leia também

De acordo com o jovem, o motorista teria parado o ônibus e dito a ele que descesse após ver Santanna dar "selinhos" em outro rapaz. O veículo faz a linha 3736-10 - Jardim Nossa Senhora do Carmo-Metrô Artur Alvim (os veículos desta linha são microônibus sem cobrador).

O ator conta que desceu do ônibus, e, em seguida, o motorista também desceu e deu um soco em seu rosto. O caso foi registrado na avenida Maria Luiza Americano.

Ao G1, o ator afirmou: “Me recusei [a descer], disse que tinha pago e perguntei qual seria o motivo pra gente sair. Ele então levantou, e, na mesma hora, resolvi não criar uma discussão e me despedi desse rapaz e da minha prima", contou.

Santanna relatou ainda que, ao descer, levantou as mãos e disse “tá tudo bem, eu vou embora” “Ele já veio nos socos, sem ao menos em nem ter tempo pra terminar de falar. O rapaz e minha prima desceram pra me socorrer, o motorista entrou na lotação e foi embora".

Outro motorista de ônibus levou vítima à delegacia

O ator afirma que logo em seguida passou outro ônibus da mesma linha, cujo motorista o levou até a delegacia, onde Santanna foi orientado a procurar atendimento médico imediato. A prima e o outro rapaz o acompanharam. "Na delegacia foram muito solícitos, nos levaram até o Hospital Santa Marcelina", disse.

Ele disse que voltaria à delegacia para registrar o boletim de ocorrência.

Administradora do sistema de transporte público de São Paulo, a SPTrans afirmou, por meio de nota, que "já encaminhou o caso à empresa que opera a linha para que identifique o motorista e tome as providências cabíveis em relação a seu funcionário".

"Como gestora do sistema de transporte público, a SPTrans realiza junto às empresas operadoras o programa Viagem Segura, com treinamentos que incluem itens como condução segura, respeito aos passageiros, idosos e pessoas com mobilidade reduzida além de conduta durante casos de abuso. Em 2018, o programa treinou 62.739 trabalhadores entre motoristas, cobradores e fiscais", diz a nota.