Ator preso na Rússia é libertado à espera de recurso

(Arquivo) A condenação desencadeou uma campanha de solidariedade com apoiadores de estrelas de cinema a padres

Um jovem ator russo, condenado a três anos e meio de prisão por violência contra a polícia, foi libertado nesta sexta-feira por um tribunal à espera da análise do seu recurso, após uma grande mobilização a seu favor.

O tribunal da cidade de Moscou ordenou a libertação de Pavel Oustinov, de 23 anos, com a condição de ele não deixar a capital russa, constatou um correspondente da AFP.

A audiência foi realizada após um pedido extremamente raro do Ministério Público russo de impor ao ator "uma penalidade que exclui prisão real", enquanto aguarda a revisão de seu recurso, agendado para a próxima quinta-feira.

Condenado na segunda-feira a três anos e meio de prisão por violência contra a polícia, Pavel Oustinov alega inocência e garante que nem sequer participou da manifestação não autorizada durante a qual foi preso neste verão, mas que estava apenas esperando por um amigo em frente a uma estação de metrô.

Sua condenação provocou uma campanha de apoio a seu favor, reunindo dezenas de estrelas da TV, artistas, cineastas, professores e até padres.

Na quarta-feira, mais de mil pessoas, incluindo vários atores famosos, organizaram um piquete - a única forma de protesto na Rússia que não exige autorização prévia - para expressar sua solidariedade a Pavel Oustinov.

Seus apoiadores se baseiam no fato de a justiça se recusar a examinar um vídeo que comprova a inocência do jovem ator.

Nas imagens, Pavel Ustinov aparece de pé, com um telefone na mão, sendo atacado pela polícia. O jovem recua antes de cair e ser espancado pelos policiais.