Atos de 7 de Setembro terão revista contra armas em Brasília, com bolsonaristas e esquerda nas ruas

·4 minuto de leitura
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 19.06.2021 - Protesto contra o governo do presidente Bolsonaro em Brasília. (Foto: Pedro Laderira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 19.06.2021 - Protesto contra o governo do presidente Bolsonaro em Brasília. (Foto: Pedro Laderira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O Governo do Distrito Federal afirmou nesta terça (31) haver 13 grupos pró-Bolsonaro e 3 de esquerda que irão participar de atos do 7 de Setembro em Brasília.

O esquema de segurança prevê a revista de manifestantes, para coibir armas brancas ou de fogo, e o trânsito na Esplanada dos Ministérios será fechado.

Segundo Julio Danilo, secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, as manifestações ocorrerão durante todo o dia e "qualquer tipo de objeto que possa ser utilizado como arma" será barrado.

"Qualquer tipo de arma, arma de fogo, arma branca, garrafa de vidro, barra de ferro, álcool líquido", afirmou. "A gente faz essa revista para que as pessoas não ingressem com esse tipo de material", completou Danilo, em entrevista coletiva nesta terça-feira (31).

A participação de militares e de pessoas armadas em atos bolsonaristas pelo país virou alvo de preocupação agravada pelo discurso do presidente Jair Bolsonaro. Na semana passada, ele defendeu a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada que todos tenham um fuzil. "Tem que todo mundo comprar fuzil, pô. Povo armado jamais será escravizado", disse.

Julio Danilo disse que o planejamento da segurança dos atos está sendo elaborado pelo Governo do DF e membros do governo federal, que irão garantir a segurança interna dos órgãos federais. A Polícia Civil, a Polícia Militar, o Detran e o Corpo de Bombeiros estarão presentes nas ruas.

No entanto, não foi divulgado quantos policiais estarão no local, expectativa de público e horário de fechamento das vias. O secretário da Casa Civil, Gustavo Rocha, ressaltou que o governo está preparado para a segurança das pessoas durante a manifestação.

"Existe um provérbio que fala: aguarde o melhor, mas prepare-se para o pior e aceite o que vier. A Secretaria de Segurança vem se preparando, vem aguardando. A expectativa é que tudo ocorra de forma tranquila, ordeira, mas está preparada para qualquer tipo de ação que seja necessária."

O Governo do Distrito Federal ainda está negociando o local que cada movimento irá se manifestar. A intenção é que os grupos de esquerda fiquem fora da Esplanada dos Ministérios. Mais detalhes serão repassados na sexta-feira (3).

Cada instituição também está se organizando para garantir a segurança. O STF (Supremo Tribunal Federal) tem estrutura própria de segurança, responsável por zelar pela segurança do prédio e das pessoas que nele estiverem. Contará ainda com o apoio das forças de Segurança Pública do GDF para o reforço no prédio.

No STF será implantado ponto facultativo no dia 6 de setembro para facilitar os preparativos de segurança. Já no dia 7 de setembro não será permitida a presença de imprensa ou quaisquer outros visitantes no prédio com a finalidade de garantir a efetividade dos trabalhos da segurança.

O presidente Jair Bolsonaro se prepara para participar de protestos de raiz golpista e de pautas autoritárias em seu favor que estão marcados para o 7 de Setembro na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e na avenida Paulista, em São Paulo. Bolsonaro prometeu comparecer e discursar nos dois atos.

Como o próprio Bolsonaro já disse, ele busca nesses protestos uma foto ao lado de milhares de apoiadores para ganhar fôlego em meio a uma crise institucional provocada por ele mesmo, além das crises sanitária, econômica e social no país.

Isolado, Bolsonaro perde apoio nas classes política e empresarial, além de aparecer distante do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em diferentes pesquisas de opinião sobre a corrida eleitoral de 2022.

O presidente afirmou que a população brasileira nunca teve uma oportunidade como a que terá com os atos do próximo dia 7 de Setembro. Porém, não deu detalhes sobre qual seria essa oportunidade e para fazer o que exatamente no feriado.

As declarações foram dadas nesta terça-feira (31) em Uberlândia (MG), em um discurso sem ataques ao Supremo Tribunal Federal, o que tem sido raro nas últimas semanas, e com promessas de seguir a Constituição, também raro diante de seguidas falas golpistas, como as de ameaça às eleições de 2022.

"A vida se faz de desafios. Sem desafios a vida não tem graça. As oportunidades aparecem. Nunca outra oportunidade para o povo brasileiro foi tão importante ou será importante quanto esse nosso próximo 7 de Setembro", afirmou o presidente em discurso de improviso no interior mineiro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos