Atos em São Paulo serão acompanhados por cerca de 3,6 mil policiais

As forças de segurança do Estado de São Paulo terão um esquema especial de policiamento para acompanhar as manifestações previstas para amanhã (7), na Avenida Paulista e no Vale do Anhangabaú, na capital paulista.

O efetivo será de aproximadamente 3,6 mil policiais e terá o apoio de 1.473 viaturas, 60 cavalos, quatro drones e dois helicópteros da Polícia Militar (PM). Participarão da operação equipes dos Comandos de Policiamento da Capital (CPC), de Trânsito (CPTran), de Choque (CPChq) e do Corpo de Bombeiros (CCB).

As manifestações também serão monitoradas por meio de câmeras fixas, móveis, motolink (câmeras instaladas em motocicletas) e bodycams (câmeras instaladas no fardamento dos policiais). As imagens serão acompanhadas ao vivo no Centro de Operações da PM (Copom).

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a finalidade da operação é “proteger as pessoas, preservar patrimônios e garantir o direito de ir e vir, bem como o de livre participação nos atos e a fluidez no trânsito”.

Revista pessoal e de mochilas

De acordo com a SSP, a polícia vai fazer revistas pessoais e de mochilas dos participantes das manifestações. Entre os itens que não poderão ser levados estão armas brancas e de fogo, bastões, fogos de artifício, sinalizadores e drones. Quem estiver na posse destes materiais será conduzido à delegacia para o registro de um termo circunstanciado.

A polícia também vai fazer uma vistoria prévia e um cadastro dos carros de som que farão parte das manifestações. O ato na Avenida Paulista se concentrará no perímetro que compreende a Avenida Brigadeiro Luís Antônio e a Praça dos Ciclistas, das 11h às 18h. O ato no Vale do Anhangabaú ocorrerá das 14h às 17h.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos