Atos terroristas 'não irão se repetir no DF' nesta quarta, diz interventor federal

Ricardo Cappelli afirmou que há uma operação em curso para barrar supostas novas manifestações

Nomeado por Lula, Ricardo Cappelli descartou novos atos terroristas no DF - Foto: MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images
Nomeado por Lula, Ricardo Cappelli descartou novos atos terroristas no DF - Foto: MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images
  • Interventor federal garante que atos terroristas no DF não vão se repetir nunca mais;

  • Em coletiva, Ricardo Cappelli afirmou que há uma operação em curso para barrar novas manifestações;

  • Ele ainda disse que todo o efetivo das forças de segurança foi mobilizado para impedir os atos.

O interventor federal nomeado pelo presidente Lula (PT), Ricardo Cappelli, afirmou nesta quarta-feira (11) que os atos terroristas realizados em Brasília no último domingo (8) não têm a menor chance de se repetirem.

A declaração, feita em entrevista coletiva, acontece após informações sobre supostas duas novas manifestações marcadas para hoje – uma perto do Palácio do Buriti e outra na Esplanada dos Ministérios.

“A gente quer tranquilizar toda a população de que não há hipótese de se repetir, na capital federal, os fatos inaceitáveis que aconteceram no dia 8”, afirmou. “Nunca mais a capital federal verá o que aconteceu”.

Segundo o interventor, houve “mobilização máxima” das forças de segurança, bem como apoio da inteligência da Polícia Federal. Ele ainda afirma que vai acompanhar as operações pessoalmente, diferentemente do que aconteceu no domingo, quando o ex-secretário Anderson Torres estava nos Estados Unidos. "Haverá liderança e comando", prometeu.

Cappelli ainda deu detalhes sobre as operações que acontecerão na Esplanada – que contará com barreiras de revista e bloqueio a partir da Avenida José Sarney – e destacou que as forças de segurança irão garantir “tranquilidade e normalidade” no Distrito Federal.

Sobre os responsáveis pelos atos terroristas, afirmou que “a lei será cumprida”. “O direito à livre manifestação não se confunde com terrorismo, não se confunde com atentado às instituições democráticas, não se confunde com ataque ao patrimônio público e à democracia”, concluiu.

Como se organizaram os atos terroristas em Brasília? A linha do tempo interativa abaixo te mostra, clique e explore:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Obras de arte foram destruídas, itens roubados e o prejuízo ainda é calculado pelas autoridades. Veja a lista completa de obras destruídas nos ataques. Até o fim da segunda (10), pelo 1.500 envolvidos no episódio já haviam sido presos.