Atriz Lori Loughlin se declarará culpada por subornos universitários nos EUA

Atriz Lori Loughlin e seu esposo Mossimo Giannulli deixam o tribunal federal de Boston em 27 de agosto de 2019

A atriz americana Lori Loughlin, acusada de pagar subornos de US$ 500.000 para que suas duas filhas entrassem em uma renomada universidade da Califórnia, se declarará culpada e passará dois meses na prisão, afirmou o promotor federal de Massachusetts.

Como dezenas de outros pais ricos, Loughlin, de 55 anos, atriz da série de TV "Full House" (Três é Demais) e seu marido, o designer de moda Mossimo Giannulli, 56 anos, foram acusados de conspiração por fraude bancária, conspiração para pagar subornos em programas federais e conspiração de lavagem de dinheiro em meio ao escândalo sobre subornos universitários.

Está previsto que ambos se declarem culpados às 11h30 locais diante de um juiz federal de Massachusetts.

Com eles estão 24 pais e mães que admitem culpa no escândalo, informou a promotoria de Massachusetts em comunicado.

O acordo entre Loughlin, Giannulli e o promotor de Massachusetts, Andrew Lelling, é favorável aos acusados, já que se tivessem ido à julgamento e fossem declarados culpados de todos os crimes, enfrentariam uma pena máxima de 45 anos de prisão.

Loughlin também deverá pagar uma multa de US$ 150.000 e fazer 100 horas de trabalho comunitário, disse a promotoria.

Em virtude do acordo, a sentença de seu marido será mais dura: passará cinco meses na prisão, pagará uma multa de US$ 250.000 e deverá cumprir 250 horas de serviço comunitário.

Ambos passarão dois anos em liberdade condicional após cumprirem a pena.

Os promotores afirmam que Loughlin e seu marido pagaram o dinheiro a um intermediário em 2016 e 2017 para que suas filhas pudessem entrar na Universidade do Sul da Califórnia (USC), se passando por membros da equipe de competição de remo, quando não praticavam o esporte.

Um total de 50 pessoas foram acusadas neste caso, que desencadeou uma grande polêmica nos Estados Unidos sobre pais ricos dispostos a fazer de tudo para garantir a entrada de seus filhos em uma boa universidade.

Até agora, as sentenças dos que se declararam culpados vão desde liberdade condicional até nove meses de prisão.

No sistema judiciário americano, a declaração de culpa geralmente permite uma redução da pena.

A atriz de "Desperate Housewives", Felicity Huffman, acusada no mesmo escândalo, se declarou culpada por pagar US$ 15.000 para que o resultado do teste de admissão universitária de sua filha fosse melhorado e passou duas semanas em um presídio da Califórnia. Foi liberada em outubro passado.