Atual técnico da Polônia tem aproveitamento parecido com o do antecessor Paulo Sousa, ex-Flamengo

A seleção da Polônia estreia na Copa do Mundo do Catar nesta terça-feira, contra o México, no Estádio 974. E se o comando da equipe é de Czeslaw Michniewicz, até o início do ano, o cargo de técnico era ocupado por um rosto conhecido dos brasileiros: Paulo Sousa, que deixou o time para treinar o Flamengo. O nome é novo, mas o aproveitamento dos dois é bem parecido, com pouco mais de 50%.

O polonês Czeslaw Michniewicz chegou ao time em janeiro deste ano e, desde então, fez nove partidas, com 4 vitórias, 2 empates e 3 derrotas: o aproveitamento é de 51,85%.

Já o português Paulo Sousa comandou a seleção da Polônia por 15 partidas, e o aproveitamento foi de 51,11%: foram 6 vitórias, 5 empates e 4 derrotas.

Paulo Sousa comandou a Polônia por todo o ano de 2021 e deixou a seleção para assinar com o Flamengo. Ele rescindiu seu contrato e pagou do próprio bolso a multa rescisória. Seu contrato no rubro-negro carioca iria até 2023, mas foi demitido antes do prazo estipulado: com desempenho ruim e vice-campeonatos para Fluminense (Carioca) e Atlético-MG (Supercopa do Brasil), o português também não apresentava bom desempenho no Brasileirão.

Depois de chegar a flertar com a Zona de Rebaixamento, sua última partida no comando do Flamengo foi na derrota de 1 a 0 para o Bragantino. Seu sucessor, Dorival Junior, foi campeão da Copa do Brasil e da Libertadores pelo clube.

O time comandado por Michriewicz conta com os gols do artilheiro e camisa 9 Robert Lewandowski, eleito o melhor jogador do mundo duas vezes. Na última participação dos poloneses em uma Copa, na Rússia em 2018, o time foi eliminado ainda na fase de grupos após derrotas para Colômbia e Senegal.

Nesta Copa, a Polônia joga pelo Grupo C, assim como Argentina, Arábia Saudita e México, este sendo seu adversário nesta terça-feira, no Estádio 974.