ATUALIZADA - Moradores protestam após morte no Alemão

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Moradores do Complexo do Alemão voltaram a protestar na noite desta quarta (26), depois do enterro de um adolescente alvejado em tiroteio entre policiais e traficantes.

Houve interdições na estrada do Itararé, que dá acesso ao conjunto de favelas. Segundo testemunhas, a PM usou bombas de gás lacrimogênio.

Foi a segunda noite de manifestações no complexo. Na terça-feira (25), moradores protestaram contra a violência na região, que tem sido alvo de constantes tiroteios entre policiais e criminosos.

Uma torre blindada foi instalada na terça no alto da favela Nova Brasília, dentro do complexo, após uma série de operações do Bope (Batalhão de Operações Especiais) da PM do Rio desde sexta (21) para viabilizar a medida.

A ação deixou quatro mortos, entre eles Paulo Henrique Oliveira de Moraes, 13, enterrado nesta quarta.

A violência deixou marcas também nos imóveis do complexo do Alemão. Um deles, próximo ao local de instalação da torre, acumulava dezenas de marcas de tiros.