ATUALIZADA - Sobe para 206 o número de mortos em deslizamento de terra na Colômbia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um deslizamento de terra em Mocoa, no sul da Colômbia, deixou neste sábado (1º) mais de 200 mortos e centenas de feridos e desaparecidos. O governo declarou estado de calamidade pública na região.

"O último balanço é de 206 pessoas mortas", disse César Urueña, diretor da Cruz Vermelha Colombiana.

O presidente Juan Manuel Santos, que viajou ao local acompanhado dos ministros da Defesa, Saúde e Meio Ambiente, do comandante das forças militares, do diretor da Polícia e de diretores de organismos de socorro.

As chuvas intensas na cidade de Mocoa fizeram com que vários rios transbordassem e mandassem lama e sedimentos para casas e estradas, disse o prefeito.

"É uma área grande", disse José Antonio Castro à rádio local Caracol. "Grande parte das casas foi tomadas pela avalanche, mas acima de tudo as pessoas foram avisadas com tempo suficiente e capazes de sair. Mas casas em 17 bairros foram basicamente destruídas."

Duas pontes também foram destruídas, disse Castro, e havia um número indeterminado de pessoas desaparecidas.

"Os números do desastre foram subindo. Esperamos a Deus que não vai subir muito porque é muito triste", afirmou.

Mocoa está situada em uma região petrolífera e agrícola na fronteira com o Equador e Peru.

O presidente Juan Manuel Santos vai viajar para a área, disse o governo.

A Colômbia enfrenta uma temporada de fortes chuvas, que levaram a uma situação de emergência em diferentes regiões do país.