ATUALIZADA - Travessia de pedestre terá mais tempo em São Paulo

ATUALIZADA - Travessia de pedestre terá mais tempo em São Paulo

ARTUR RODRIGUES

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após aumento de atropelamentos em 2017, a gestão João Doria (PSDB) anunciou nesta terça (2) que pretende estender em 20% o tempo de travessia para pedestres programado nos semáforos da capital paulista.

O anúncio ocorreu durante o evento de lançamento das políticas do Maio Amarelo, voltadas para a segurança no trânsito, com várias ações educativas, inclusive para o pedestre.

Em março, os atropelamentos fatais na cidade aumentaram em 50%, de acordo com o Infosiga, banco de dados do governo Geraldo Alckmin (PSDB). Foram 42 ocorrências, contra 28 do mesmo período do ano passado.

O aumento ocorre em meio à polêmica da alta nos acidentes nas marginais Tietê e Pinheiros, depois de Doria cumprir a promessa de campanha e subir os limites de velocidades nas vias.

Após 25 meses sem mortes por atropelamentos, um homem de 76 anos morreu após ser atropelado duas vezes na marginal Tietê na madrugada do último dia 25.

A gestão afirmou que o aumento no tempo semafórico médio para pedestres será nos "principais cruzamentos da cidade", sem especificar quantos serão afetados nem um prazo para isso. O tempo insuficiente para atravessar a rua é uma das grandes reclamações de quem circula a pé pela capital paulista.

"O programa Pedestre Seguro vai permear todas as nossas ações nos próximos quatro anos, é um programa permanente. Nós vamos aumentar muito o nível de segurança", disse o secretário municipal de Transportes, Sérgio Avelleda.

Entre as mudanças, estará uma auditoria para encontrar pontos perigosos para pedestres nos corredores de ônibus.

O prefeito Doria esteve no anúncio das políticas do Maio Amarelo, mas saiu antes do fim do evento, sem falar com a imprensa, afirmando ter uma reunião.

CAUSA DOS ACIDENTES

Questionado por jornalistas sobre o aumento de acidentes nas marginais, o secretário disse que a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) estuda caso a caso.

"Não há nenhuma evidência de que o aumento da velocidade seja a causa dos acidentes. Volto a dizer, um dos números divulgados na semana passada indica aumento de acidentes entre caminhões. As velocidades dos caminhões não foram alteradas", disse.

A gestão tem culpado os motociclistas pelas estatísticas negativas no trânsito - sete morreram neste ano apenas nas marginais. A partir do dia 13 maio, além de vetados nas pistas expressas, eles não poderão circular também na faixa central da marginal Tietê, entre 22h e 5h.