Audiência de custódia mantém prisão de suspeitos de arrastarem idosa com carro na Pavuna

·2 min de leitura

A Justiça do Rio manteve, durante audiência de custódia neste sábado, a prisão de Júlio Cézar Ramos Bernardo e Alex Sandro Francisco da Silva Júnior, acusados de roubarem o carro em que estava a aposentada Eci Coutinho Bella, de 72 anos, que acabou sendo arrastada pelo veículo por mais de 400 metros na Pavuna, na Zona Norte do Rio, há uma semana. De acordo com a juíza Mariana Tavares Shu, como não houve nenhuma irregularidade na prisão dos dois, ela foi mantida.

Os suspeitos continuam presos na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, também na Zona Norte. Ambos responderão por tentativa de latrocínio.

Após uma internação de seis dias, dona Eci passou a primeira noite em casa neste sábado. Ao receber a equipe do EXTRA, a idosa voltou a dizer que “nasceu de novo”. Ela afirmou ainda que quer “aproveitar muito a vida com os filhos e netos em viagens” pelo país e que o domingo Páscoa será de muita comemoração.

– É um alívio estar em casa. Só de você estar em sua cama já ajuda. Nesta primeira noite eu dormi bem. Estou tomando medicação para a dor. Mesmo com ela, é muito bom estar em casa. Já estive com a minha neta, e a Páscoa será de muita comemoração. Estou viva, né? – destacou.

Antes de ir para casa, Eci fez questão de passar na 39ª Delegacia de Polícia (Pavuna) para agradecer o trabalho de investigação da Polícia Civil. Em casa, ficou na companhia de uma cuidadora contratada pela família para fazer os curativos, que levam até três horas para ficarem prontos.

– Essa primeira noite foi um conforto. Pudemos cuidar dela e tê-la junto da gente. Isso é algo alentador. Sentimos mais segurança com ela aqui. Ontem à tarde as irmãs dela vieram aqui e foi muito bom. Dormi com ela e conversamos sobre tudo – conta Alex Coutinho, de 48 anos, corretor de imóveis e filho mais velho da aposentada.

Na Sexta-Feira Santa, pouco antes de Eci deixar o hospital, Alex disse que considerava simbólico que a mãe recebesse alta no período de Páscoa. Neste domingo, a família de Eci fará um almoço de comemorativo para marcar o “renascimento” da aposentada.

– Em uma data como essa, simbólica, a gente poder levá-la para casa depois de uma semana muito difícil para nossa mãe é muito especial. Agora é buscar tratamento e olhar para frente. Isso tem que ficar para trás – destacou Alex.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos