Audiências do julgamento de Aung San Suu Kyi começarão na próxima semana

·1 minuto de leitura
Aung San Suu Kyi (E) e o presidente detido Win Myint durante sua primeira audiência em Naypyidaw

As primeiras audiências do julgamento de Aung San Suu Kyi em Mianmar começarão na próxima segunda-feira, anunciou a advogada da ex-líder do governo derrubado por um golpe de Estado militar em fevereiro.

"Teremos os depoimentos da parte demandante e testemunhas programadas a partir de segunda-feira 14 de junho", declarou Min Min Soe, após uma reunião com a vencedora do Prêmio Nobel da Paz de 1991, que está em prisão domiciliar na capital Naypyidaw.

Mianmar tem protestos quase diários e um movimento de desobediência civil desde o golpe de Estado de 1 de fevereiro. A repressão das manifestações matou quase 850 civis, segundo uma ONG local.

Suu Kyi enfrenta várias acusações, que incluem violação das restrições pela pandemia e a posse de walkie-talkies sem licença.

Os advogados da governante derrubada pelo golpe só conseguiram se reunir com ela em duas ocasiões desde que a junta militar a colocou em prisão domiciliar.

As autoridades golpistas também ameaçaram dissolver seu partido, a Liga Nacional para a Democracia (LND), que acusam de fraude eleitoral após a vitória nas eleições legislativas de 2020.

Um correspondente da AFP constatou uma forte presença policial ao redor do tribunal de Naypyidaw, com barreiras nas ruas próximas.

bur-rma/fio/pz/mar-tjc/mar/fp