Audi é considerada responsável por motores manipulados fornecidos pela VW

·1 min de leitura
Logo da automotiva alemã Audi (AFP/Tobias SCHWARZ)

No escândalo dos motores a diesel manipulados, a Audi foi considerada responsável, nesta quinta-feira (25), pelos motores provenientes de sua matriz, a Volkswagen, segundo sentença da máxima instância judicial da Alemanha, em linha com a denúncia dos clientes da gigante automotiva.

A Audi enganou as autoridades de licenciamento e seus clientes de forma "imoral", decidiu nesta quinta-feira a Corte Federal de Justiça (BGH) de Karlsruhe.

A fabricante com sede em Ingolstadt pôs em circulação veículos equipados com o motor EA 189, fornecido pela Volkswagen, apesar de que "pelo menos um encarregado [da Audi] soubesse que o motor estava equipado com um software enganoso", informou a Corte, confirmando quatro sentenças de tribunais regionais, que datavam do outono de 2020.

"A decisão reforça consideravelmente os direitos dos consumidores afetados, pois a Audi deve ser responsável pelos motores manipulados que foram desenvolvidos pela VW", comentou o advogado Claus Goldenstein em um comunicado.

A Audi terá que pagar indenizações por perdas e danos, depois que, em maio de 2020, a mesma Corte Federal condenou a Volkswagen a indenizar um cliente afetado.

Em 2018, a Audi já tinha aceitado pagar uma multa de 800 milhões de euros pelo Ministério Público de Munique.

O "dieselgate", que abriu o caminho a várias ações judiciais em todo o mundo, custou à Volkswagen 30 bilhões de euros (cerca de 35 bilhões de dólares), grande parte deles nos Estados Unidos, onde o grupo alemão se declarou culpado de fraude em 2017.

No outono de 2015, a Volkswagen admitiu ter equipado 11 milhões de seus veículos a diesel com um dispositivo capaz de dissimular suas emissões de poluentes. Na Europa, cerca de 8,5 milhões de veículos foram afetados.

jpl/smk/eb/jvb/mb/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos