Áudio não mostra conversa entre Ciro Gomes e suposto líder do PCC

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Ciro Gomes em São Paulo, em 26 de setembro de 2018 (Foto: Reuters / Leonardo Benassatto)
Ciro Gomes em São Paulo, em 26 de setembro de 2018 (Foto: Reuters / Leonardo Benassatto)
  • Publicações veiculam um suposto áudio do pré-candidato à Presidência Ciro Gomes em conversa com um líder do PCC

  • Conteúdos simulam uma interceptação telefônica entre as duas figuras

  • O áudio, contudo, foi manipulado e se trata da junção de trechos de entrevistas de Ciro Gomes e não de conversas com líder do PCC

Usuários compartilham nas redes sociais um áudio que supostamente seria do pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) em conversa com um líder da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital). Contudo, a gravação foi manipulada e não retrata o pré-candidato dialogando com um líder da facção. O conteúdo consiste na junção de declarações de Ciro dadas em um entrevista com falas de um membro do PCC interceptadas pela Polícia Federal.

Captura de tela de publicação com suposto áudio de Ciro Gomes em conversa com líder do PCC (Foto: Facebook / Reprodução)
Captura de tela de publicação com suposto áudio de Ciro Gomes em conversa com líder do PCC (Foto: Facebook / Reprodução)

Membro do PCC

No primeiro trecho do diálogo, o suposto líder da facção trata sobre uma cobrança:

“O que eu não posso, ‘mano’ é ficar parado aí sabendo que tem aí 700 a 800 mil de compromisso e ajudas a serem pagas aí com o comando aí”.

Uma busca no Google pelo trecho atribuído ao líder da facção levou a um documento publicado pelo Estadão. O material é relativo à Operação Cravada, da Polícia Federal, que mirou o núcleo financeiro do PCC. Nele, há a transcrição de uma conversa telefônica interceptada entre integrantes da organização.

No documento, foi também identificado o segundo trecho da fala atribuída líder da facção, que aparece no conteúdo viral: “Eu aprendi que eu tenho que ver o que eu vou fazer pelo ‘comando’, e não o que o ‘comando’ vai fazer por mim”.

Contudo, pesquisas pelo nome de Ciro Gomes e por palavras-chave ditas por ele, como "Camilo" e "Bolsonaro" não identificaram registros nas transcrições.

Falas de Ciro em entrevista

Uma nova pesquisa no Google pelas palavras "Ciro Gomes facções Bolsonaro PCC" direcionou a uma publicação que comenta um trecho de uma entrevista concedida por Ciro, em 2019, ao comediante Maurício Meirelles.

Aos 2 minutos e 32 segundos do vídeo, aparece o trecho do qual foi retirada a fala de Ciro utilizada na montagem. No período em questão, ele tratou sobre relatos de que Bolsonaro estaria infeliz como presidente e comparou à sua postura quando foi governador do Ceará:

“Eu não quero isso, porque eu nunca chorei nas oportunidades que eu tive [...]. Eu fui governador do Ceará [...] A ‘bucha’ é outra, mas é pro mal também. [Durante o governo do Ceará] eu acordava de madrugada, não chorando, mas porra, tão torturando alguém e o responsável sou eu”.

Mais adiante na entrevista, aos 20 minutos e 34 segundos, a outra fala de Ciro utilizada nas redes, pode ser ouvida. No trecho, ele falou sobre a ação de Bolsonaro em relação à transferência de prisão dos chefes do PCC:

“O Bolsonaro fez uma coisa que eu considerava uma irresponsabilidade. Transferiu os chefes do PCC, do Comando Vermelho, dessas facções pros presídios federais e cortou a rede de comunicação. Então, veja, não foi o Bolsonaro que criou a crise, mas ele está agravando, está aprofundando a crise”.

Esse conteúdo também foi analisado pelo AFP Checamos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos