Auditores da Receita Federal fazem greve a partir desta segunda-feira (27)

·2 min de leitura
Auditores da Receita Federal aprovam greve (Foto: Getty Images)
Auditores da Receita Federal aprovam greve (Foto: Getty Images)
  • Auditores fiscais da Receita Federal fazem greve a partir desta segunda-feira

  • A paralisação foi aprovada em assembleia feita na última quinta-feira

  • Nos últimos dias, centenas de auditores entregaram seus cargos de chefia

Auditores fiscais da Receita Federal fazem greve a partir desta segunda-feira (27). A paralisação foi aprovada em assembleia feita na última quinta-feira (23) por 97% dos trabalhadores depois que o Congresso aprovou o orçamento do governo federal sem a previsão de pagamento do bônus salarial para a categoria.

De acordo com o sindicato que representa os auditores, o Sindifisco, foi aprovada a realização de operação padrão nas aduanas, com exceção apenas para alguns tipos de cargas, como medicamentos e insumos médicos, e também de forma a não afetar o trânsito de quem está em viagem internacional.

Nos últimos dias, centenas de auditores entregaram seus cargos de chefia. Na última quarta-feira (22), o Sindifisco divulgou uma nota afirmando que o ministro da Economia, Paulo Guedes, e da Casa Civil, Ciro Nogueira, e o presidente Jair Bolsonaro (PL) acordaram com os servidores da Receita que haveria um “bônus de eficiência”.

“A Receita Federal vem, nos últimos meses, quebrando recordes de arrecadação e ajudando a impulsionar a recuperação da economia nacional graças a um empenho extraordinário do seu quadro de Auditores-Fiscais e demais servidores. Esse empenho foi derivado, sobretudo, da expectativa em ver solucionada, finalmente, a regulamentação do bônus de eficiência, fruto de acordo salarial entabulado há 5 anos”, destaca o sindicato.

Ainda na nota, a entidade classificou como um “inesperado revés” que o bônus não tenha sido aprovado. “No entanto, agora, na discussão da peça orçamentária de 2022 no Congresso Nacional, o assunto, que estava pacificado no âmbito do Executivo, sofreu inesperado revés, com a resistência do relator Hugo Leal em incluir os recursos necessários à regulamentação do bônus e a omissão do governo em fazer valer os compromissos assumidos com a Receita Federal".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos