Augusto Nardes pede licença do TCU após divulgação de áudio golpista

O ministro Augusto Nardes pediu afastamento do Tribunal de Contas da União após o vazamento de um áudio em que insinua um golpe militar para impedir a posse de Lula.

As declarações causaram forte indignação no Congresso e nos tribunais superiores. Sob pressão, Nardes apresentou um pedido de licença médica na noite desta segunda-feira.

Na visão de colegas, a manobra visa a esfriar o caso, mas não deve livrar o ministro de ser investigado pelo teor de suas palavras.

Em áudio revelado pela "Folha de S.Paulo", Nardes disse haver um "movimento muito forte nas casernas" e previu um "desenlace bastante forte na nação".

Nesta segunda, o ministro tentou se retratar e disse que "repudia peremptoriamente manifestações de natureza antidemocrática e golpistas, e reitera sua defesa da legalidade e das Instituições republicanas".

A nota não convenceu, e Nardes continuou a ser pressionado para se afastar no cargo.

Ao menos três parlamentares pediram ao TCU que o ministro seja investigado por infração disciplinar na corregedoria do tribunal. Ele também deve ser convocado a se explicar na Câmara e no Senado.

Ex-deputado pelo PP, Nardes ganhou notoriedade em 2015 como relator das chamadas pedaladas fiscais no TCU. Seu texto serviu de base formal para o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Mais tarde, o ministro seria citado nas operações Lava-Jato e Zelotes, sob suspeita de receber propina. Ele negou todas as acusações, e conseguiu arquivar os inquéritos no Supremo Tribunal Federal.