Aulas presenciais na rede municipal do Rio têm retorno previsto para a próxima segunda-feira com turmas do 9º ano

Letícia Lopes
·2 minuto de leitura
Foto: Brenno Carvalho em 6-7-2020 / Agência O Globo
Foto: Brenno Carvalho em 6-7-2020 / Agência O Globo

Cerca de um mês após a volta às aulas na rede privada, as escolas e creches municipais do Rio estão autorizadas a retomar as atividades presenciais. O anúncio foi feito pelo prefeito Marcelo Crivella nesta terça-feira, durante a divulgação do chamado "período conservador", o último estágio de flexibilização do município em meio à pandemia de Covid-19.

Além das atividades na rede municipal, a prefeitura também anunciou que escolas e creches privadas poderão funcionar sem restrição de séries ou faixas etárias.

De acordo com Crivella, a reabertura da rede municipal de Educação será feita voluntariamente a partir das turmas de 9º ano. Cada instituição deverá tomar a decisão de retomar ou não as atividades após reunião do conselho de pais com os professores e diretores, onde será definido se a escola preenche os pré-requisitos para garantir maior segurança para alunos e profissionais.

— O que queremos é que os diretores, que já retomaram suas atividades, se reunam com os professores e os pais de alunos. Nós imaginamos que o 9º ano retorne às aulas, e depois aos poucos retorne toda a comunidade escolar. Agora, é importante que isso seja como foi na escola privada, de maneira voluntária — afirmou o prefeito Marcelo Crivella.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Talma Suane, os "pré-requisitos" são as regras de ouro de prevenção a Covid-19, determinados pela prefeitura. As reuniões entre as escolas e os responsáveis devem acontecer ainda nesta semana, e a volta às aulas está prevista para a próxima segunda-feira, dia 09, em cerca de 350 escolas, quase 26% do total da rede municipal, que contabiliza 1540 unidades. A situação deve ser reavaliada a cada 15 dias. Nesse prazo, devem retornar ao ensino presencial as turmas de 8º ano, e assim sucessivamente.

Além das turmas de 9º ano, a secretária explicou ainda que a retomada das atividades nesse primeiro momento também deve acontecer para estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Carioca 2.

— O ano letivo começou em fevereiro de 2020 e terminará em dezembro de 2021. Esses alunos que vão para outra rede terão a terminalidade, mas com o nosso compromisso de manter esse vínculo para dúvidas, reforço, para quem por ventura sentir dificuldades no outro segmento — afirmou.

A secretária também reforçou que o retorno dos estudantes é voluntário. Alunos que os responsáveis não concordarem com o retorno das aulas poderão permanecer com as atividades via TV aberta, aplicativo e com atendimentos individuais nas escolas.

— Uma das coisas que fez com que a rede não voltasse foi justamente a pesquisa que a gente fez com os pais. A grande maioria não queria. Mas hoje não tem mais justificativa para mantê-los afastados, até porque eles na rua já estão em atividades.