Aumenta número de eleitores que consideram jornalismo importante no voto, mostra Datafolha

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A quantidade de eleitores que dão muita importância para o trabalho jornalístico no momento de definir o voto para presidente aumentou de 2018 a 2022, de acordo com o Datafolha.

Pesquisa do instituto feita na quinta (8) e na sexta-feira (9) questionou os entrevistados sobre os fatores que pesam na hora da escolha de um candidato e incluiu entre as perguntas o noticiário em diferentes plataformas.

Consideram altamente relevante para a escolha do candidato as notícias na TV 48% dos entrevistados. Na campanha de 2018, esse mesmo questionamento foi feito, e a resposta foi de 43%.

A margem de erro da mais recente pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

O levantamento também mostra que eleitores do presidente Jair Bolsonaro (PL) dão menos importância ao jornalismo na TV. Nesse segmento do eleitorado, 38% dizem que as notícias na televisão têm alta relevância para a definição do voto. Entre quem votará no ex-presidente Lula (PT), a taxa sobe para 57%.

Questionados sobre notícias nas redes sociais, 44% dos entrevistados disseram que elas são altamente relevantes para a escolha do voto. Há quatro anos, eram 38%.

Já em relação a notícias no rádio, as respostas positivas foram de 42% --eram 39% em 2018.

Em outro questionamento dessa série, 65% atribuíram alta relevância a debates entre os candidatos --até agora apenas um foi promovido na campanha.

O horário eleitoral na TV e no rádio é considerado muito importante para a decisão para 38%.

Pesquisas eleitorais são um fator muito importante para 49%, ante 42% de respostas positivas quatro anos atrás.

A pesquisa do Datafolha ouviu 2.676 eleitores e foi encomendada pela Folha e pela TV Globo sob o número BR-07422/2022 no Tribunal Superior Eleitoral.