Aumento em plano de saúde chega a 80%

*** FOTO DE ARQUIVO *** São Paulo, SP, Brasil, 08-02-2019 - Calculadora de celular. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)
*** FOTO DE ARQUIVO *** São Paulo, SP, Brasil, 08-02-2019 - Calculadora de celular. (Foto: Gabriel Cabral/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O fantasma do reajuste dos planos de saúde dá sinais de que pode trazer uma onda mais pesada neste ano.

Entre os primeiros aumentos, que costumam começar em maio, há casos que alcançam 80% em contratos com a Central Nacional Unimed.

Procurada pela reportagem, a Central Unimed afirma, em nota, que o reajuste das operadoras de plano de saúde é um dispositivo legal, tem critérios claros e é previamente acordado entre as partes.

"Planos da modalidade adesão são negociados por meio de administradoras de benefícios, detentoras dos contratos, neste caso a Qualicorp, também responsável pela comunicação aos seus estipulantes", diz a Central Nacional Unimed.

Segundo a Qualicorp, o reajuste da carteira de clientes da Central Nacional Unimed em questão foi pontual, representa aproximadamente 0,5% do total de clientes da Qualicorp e abrange uma fração pequena de usuários de um contrato que não é mais comercializado.

"A média de reajustes das carteiras da CNU neste ano variou entre 6% e 12%", diz a Qualicorp.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos