Aumento nos planos de saúde individuais pode chegar a 15%, prevê BTG

·1 min de leitura
Despesas médicas dos beneficiários saltaram 21% nos nove primeiros meses de 2021, o que levará a aumento nos planos de saúde(Getty Images)
Despesas médicas dos beneficiários saltaram 21% nos nove primeiros meses de 2021, o que levará a aumento nos planos de saúde(Getty Images)
  • BTG Pactual prevê aumento nos planos de saúde em 15% 

  • Alta representaria a maior já permitida pela ANS

  • Número oficial deve ser divulgado apenas no meio do ano

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) deve permitir que os planos individuais reajustem os preços em até 15%, apontam as previsões do BTG Pactual, descritas em um relatório.

O número oficial, no entanto, deve ser anunciado somente no meio deste ano. Nos cálculos dos analistas do banco, foram levados em consideração fatores como aumento das despesas médicas, inflação, ganhos de eficiência do setor e dados da ANS divulgados anteriormente.

Leia também:

Caso a projeção do BTG se confirme, este será o maior aumento já permitido pela ANS. O recorde, até então, ocorreu em 2016, com aumento de 13,57%. No ano passado, o reajuste foi negativo, de -8,19%.

“O reajuste negativo de 2021 refletiu uma utilização anormalmente baixa (dos planos) em 2020, quando muitos procedimentos eletivos foram adiados na primeira onda de Covid-19 no Brasil”, aponta o relatório. “Por outro lado, como as despesas médicas dispararam em 2021, enquanto a base de vidas nos planos de saúdes individuais encolheu, esperamos um forte aumento de preço para o ciclo de 2022”.

Os analistas ainda indicam que as despesas médicas dos beneficiários dos planos individuais saltaram 21% nos nove primeiros meses de 2021, em comparação com o mesmo período de 2020. Vale ressaltar que planos coletivos não são regulados pela ANS.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos