Aumento do salário mínimo não impacta saque imediato do FGTS

O atendimento será feito no Restaurante Popular de Nova Iguaçu

O aumento do salário mínimo no Brasil para R$ 1.039 não permitirá que mais pessoas retirem os valores integrais de contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. Apesar de ter sido expandido, em dezembro, o limite de retirada para quem tinha até um salário mínimo em uma conta de FGTS, a lei considera o saldo disponível e o salário mínimo vigentes à época da publicação da Medida Provisória (MP) 889, que liberou o saque emergencial. A informação foi dada pelo Ministério da Economia, procurado pelo Extra.

Para ser permitido o saque integral de uma conta de FGTS, segundo a alteração da MP, seria preciso ter saldo de até R$ 998, em 24 de julho. E quem em dezembro já tinha feito o saque de R$ 500 na conta, como a medida anteriormente limitava, poderia fazer uma segunda retirada, para levar o restante do dinheiro.

O governo, no entanto, não alterou o limite de saque para trabalhadores que tinham saldos superiores a um salário mínimo em suas contas vinculadas em 24 de julho de 2019. E a decisão continua valendo.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)