Aurora vai investir R$500 mi em 2021, espera ampliar exportação para China

Ana Mano
·1 minuto de leitura
Frango congelado da Aurora em supermercado no Rio de Janeiro

Por Ana Mano

SÃO PAULO (Reuters) - A terceira maior processadora de carne do país, Aurora, planeja investir 500 milhões de reais em 2021, principalmente para aumentar capacidade de produção de carne de frango, afirmou o presidente da cooperativa, Neivor Canton.

Segundo ele, a Aurora pretende expandir a capacidade de processamento de carne de frango em 20% em dois anos e está pedindo licenças para exportar mais carne suína e de frango para a China, esperando ter mais três fábricas autorizadas em breve.

A Aurora processa cerca de 6 mil toneladas de proteína animal diariamente e exporta cerca de um terço disso, disse o executivo.

A cooperativa, que tem sede no sul do Brasil, usa 160 mil toneladas de milho para alimentar porcos e galinhas a cada mês. No momento, está enfrentando uma alta nos preços dos grãos que tornou os preços domésticos do milho "absurdos" e não mostra sinais de queda, disse Canton.

Apesar do aumento de custo nos últimos meses, a Aurora registrou vendas operacionais recordes em 2020 devido às fortes exportações.

O presidente da Aurora espera fortalecer ainda mais os laços comerciais com a China, já que o cliente asiático ainda luta contra os efeitos da peste suína africana, que tem ajudado os negócios dos exportadores brasileiros.

Canton disse que a dependência da China das importações de alimentos brasileiros serviu para ajustar o abastecimento doméstico de carne e ajudou a aumentar os preços dos produtos, impulsionando os resultados da Aurora e ajudando o setor de carnes durante a pandemia.

Para aumentar as exportações, a Aurora está atualmente buscando três novas licenças de exportação da China, incluindo duas para frangos em Santa Catarina e uma para uma fábrica de suínos em Mato Grosso do Sul, disse Canton.