Austrália pagará R$ 2,9 bilhões de indenização à empresa francesa de submarinos

Espera-se que o acordo reafirme as relações entre Austrália e França. Foto: REUTERS/Benoit Tessier.
Espera-se que o acordo reafirme as relações entre Austrália e França. Foto: REUTERS/Benoit Tessier.
  • Austrália anunciou neste sábado (11) um acordo de € 555 milhões com o fabricante francês de submarinos Naval Group;

  • Em setembro de 2021, o então primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, rompeu subitamente o contrato com a França para construção de submarinos;

  • Espera-se que o acordo reafirme relações entre os dois países.

A Austrália anunciou neste sábado (11) um acordo de € 555 milhões, cerca de R$ 2,9 bilhões na cotação atual, com o fabricante francês de submarinos Naval Group, como compensação pelo cancelamento do contrato para a construção de uma frota de submarinos a diesel.

O primeiro-ministro australiano Anthony Albanese alegou que a empresa concordou com o “acordo justo equitativo” do montante. Desse modo, o acordo estabelece o fim da briga que desfez laços diplomáticos entre Canberra e Paris em setembro de 2021.

Leia também:

Na época, o então primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, rompeu subitamente o contrato francês que vinha sendo elaborado há anos, e anunciou que optaria pelos submarinos nucleares dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha.

A postura causou a fúria no presidente francês Emmanuel Macron, que acusou Morrison de fraude. No período, a atitude também acabou afetando as relações com a China, que condenou a nova aliança.

O contato entre os países se manteve estagnado até a eleição do novo líder de centro-esquerda Albanese, no mês passado. Agora, espera-se que o acordo milionário reafirme as relações entre Austrália e França.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos