Australian Open bane bandeira da Rússia na arquibancada após críticas da embaixada ucraniana

O Australian Open, um dos maiores torneios de tênis do mundo, baniu a bandeira da Rússia e Bielorússia dos jogos do evento, nesta terça-feira, após uma crítica do embaixador da Ucrânia na Austrália e na Nova Zelândia, Vasyl Myroshnychenko, na última segunda-feira.

Nesta terça, alguns torcedores foram flagrados estendendo a bandeira russa nas arquibancadas, mesmo após a proibição. O ato gerou movimento na mídia internacional por conta da decisão do Australian Open, ocasionada devido à invasão na Ucrânia .

Na última segunda, Vasyl Myroshnychenko publicou uma foto mostrando uma bandeira russa pendurada em um arbusto ao lado da quadra em que sua compatriota Kateryna Baindl fazia seu primeiro jogo do dia e afirmou condenar veementemente a exibição pública do pendão da Rússia durante o jogo da tenista ucraniana Kateryna Baind.

Como em muitos outros esportes, os tenistas russos e bielorrussos estão competindo sob uma bandeira neutra no torneio deste ano.

Segundo o jornal britânico The Guardian, inicialmente, o Australian Open autorizou que os torcedores pudessem mostrar seu apoio aos jogadores de ambos os países, mas não de uma forma que pudesse causar transtornos.

“A política inicial era que os torcedores poderiam trazê-las, mas não usá-las para causar perturbações. Ontem tivemos um incidente em que uma bandeira foi colocada na quadra. A proibição entra em vigor imediatamente. Continuaremos a trabalhar com os jogadores e nossos torcedores para garantir o melhor ambiente possível para aproveitar o tênis”, afirmou o Australian Open.

A embaixada russa respondeu à proibição, dizendo que era “mais um exemplo de politização inaceitável do esporte”.