Australiano Lleyton Hewitt entra para o Hall da Fama do Tênis

O australiano Lleyton Hewitt, duas vezes campeão de Grand Slam e ex-número um do mundo, entrou neste sábado para o Hall da Fama do Tênis, em cerimônia que estava pendente em 2021 devido à pandemia de covid-19. Na carreira de sucesso do atleta, destacam-se a conquista do US Open em 2001 e Wimbledon em 2002, tendo alcançado 30 vitórias no circuito ATP.

Reparação: COI devolve a americano medalhas de ouro conquistadas nas Olimpíadas de 1912

Judô: Brasil conquista duas medalhas de bronze no Grand Prix de Zagreb

Ele também foi protagonista da equipe australiana que conquistou a Copa Davis em 1999 e 2003. O jogador, de 41 anos e ainda em atividade, reside em Adelaide, na Austrália e não pôde viajar para o Hall da Fama no ano passado, devido às restrições adotadas pela pandemia de Covid-19. Por conta disso, sua entrada ocorreu apenas neste sábado, após as semifinais do torneio Hall of Fame Open, em Newport, nos Estados Unidos.

“É uma honra incrível para mim, e é muito especial poder ter minha família e amigos aqui”, disse Hewitt. A cerimônia foi realizada na quadra onde ele venceu sua primeira partida ATP, na grama, quando ainda era adolescente, em 1998.

Hewitt foi o número um do mundo no final do ano em 2001 e 2002. O espírito extremamente competitivo, juntamente com sua velocidade e habilidades de finalização, o tornaram uma “ameaça” em qualquer superfície, terminando com um recorde histórico de 616 vitórias e 262 em Jogos de simples da ATP.

Ryan Jones: ex-capitão da seleção galesa de rúgbi é diagnosticado com demência precoce

O australiano conquistou seu primeiro título ATP em Adelaide, em 1998, e o último em 2014, no Hall of Fame Open, quando derrotou Ivo Karlovic.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos