Autor de ataque a creche em Santa Catarina é descrito pela polícia como 'problemático'

Louise Queiroga
·1 minuto de leitura

RIO — O jovem de 18 anos, responsável pelo ataque a creche em Saudades (SC) na manhã desta terça-feira, que deixou três bebês mortos e duas funcionárias, foi descrito pela Polícia Civil como "problemático", com um perfil de quem teria sofrido bullying na escola, segundo relatos ouvidos pelos investigadores, e que já teria maltratado animais. O Corpo de Bombeiros afirmou que um bebê socorrido está em estado gravíssimo. As informações foram dadas pela Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina em entrevista coletiva ao final da tarde, transmitida de forma remota.

Ainda de acordo com a investigação, havia na casa do criminoso R$ 11 mil em espécie. Os pais dele foram ouvidos e disseram que o valor é oriundo do trabalho dele em uma empresa na cidade. O jovem estaria economizando a quantia e não tinha muitas atividades em que pudesse gastá-la.

O governo do estado e a prefeitura do município de Saudades decretaram luto de três dias a partir desta terça-feira. O autor depois desferiu golpes contra o próprio pescoço, além de abdome e tórax e foi encaminhado em estado gravíssimo ao Hospital em Pinhalzinho, segundo a Polícia Civil.

As vítimas do ataque com um facão foram identificadas como os bebês Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses, Murilo Massing, de 1 ano e 9 meses, e Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses, e ainda a professora Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos, e a auxiliar Mirla Renner, de 20 anos. Os cinco corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal.