SC: Após executar crianças e professora, autor de chacina em creche tentou se matar com facão e está em estado gravíssimo

·3 minuto de leitura

undefinedundefined

Adolescente deixou ao menos três crianças e duas professoras mortas em ataque com facão
Adolescente deixou ao menos três crianças e duas professoras mortas em ataque com facão
  • Delegado regional diz que autor de ataque em creche está internado em estado gravíssimo

  • Adolescente deixou ao menos três crianças e duas professoras mortas em ataque com facão

  • Secretária relatou "cena de terror" no local após o ataque com facão

Ricardo Newton Casagrande, delegado regional de Chapecó (SC), diz que o autor do ataque a uma creche no município de Saudades (SC), desferiu golpes contra si próprio depois de matar ao menos 5 pessoas — sendo três crianças e duas professoras. As informações são do G1.

De acordo com o delegado, o jovem de 18 anos foi encaminhado em estado gravíssimo a um hospital próximo, na cidade vizinha de Pinhalzinho. Segundo ele, o suspeito do ataque, que aconteceu na manhã desta terça-feira (04), é natural de Saudades. 

As idades das vítimas ainda não foram informadas. O Corpo de Bombeiros isolou a área das creche onde ocorreu o ataque. Ainda de acordo com o G1, a creche se chama Aquarela e atende crianças de 6 meses a 2 anos de idade, conforme a secretária.

Secretária relata "cena de terror" após ataque

Saudades é uma cidade próxima a Chapecó, em Santa Catarina - Foto: Reprodução
Saudades é uma cidade próxima a Chapecó, em Santa Catarina - Foto: Reprodução

Gisela Hermann, secretária de Educação de Saudades (SC), relatou o cenário que encontrou na creche que foi atacada por um jovem na manhã desta terça-feira (04). Ao menos três crianças e duas professoras foram mortos com um facão na ação.

"Chegamos lá, uma cena de terror. Consegui entrar na escola. Tinha um cara deitado no chão, mas ainda vivo, uma professora morta, uma criança morta também. A sala estava fechada, não deixaram a gente entrar”, afirmou de acordo com o G1. 

De acordo com ela, o cenário deixado após a ação mostra o desejo deliberado do jovem de matar ao invadir o local.

"A gente se solidariza com todas as famílias", disse a secretária. A parte jurídica da prefeitura acompanha o caso. "O cara veio para matar mesmo", afirmou a secretária.

Governador pede apuração enérgica

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Carlos Moisés (PSL), governador do estado, lamentou o que chamou de "chacina" em uma rede social.

"Devastadora a notícia da chacina registrada no município de Saudades vitimando crianças e professores de uma creche na manhã desta terça-feira. Minha solidariedade às famílias, à comunidade escolar e a todos os moradores da acolhedora cidade do nosso Oeste", escreveu Moisés em uma rede social.

Ele pediu ainda que as autoridades locais se esforcem para averiguar quais foram as circunstâncias do ocorrido na creche.

"Todas as energias das forças de segurança da região devem ser empregadas no esclarecimento desse trágico episódio", pediu o governador. A polícia local confirmou o ocorrido e explicou que recebeu diversos pedidos de socorro após o ataque.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos