Autor de vídeo viral sobre bíblia e Haddad já comparou ratos a gays

Reprodução/Youtube

Um livro de mais de dois mil anos, um candidato a presidente e a maior plataforma de vídeos online do planeta. Esses são os três ingredientes da última polêmica da corrida eleitoral para o posto de presidente da República.

Trata-se de um vídeo publicado pelo youtuber e deputado estadual eleito pelo PSL do Ceará, André Fernandes. Nele, ele acusa o candidato do PT, Fernando Haddad de ter jogado fora uma bíblia que teria ganhado de presente durante agenda de campanha em Fortaleza. O ato seria —segundo Fernandes— uma mostra irrefutável do desprezo do petista pela fé cristã.  A gravação rapidamente viralizou e se tornou um dos vídeos mais populares do YouTube.

Nesta segunda-feira, Haddad confirmou que a bíblia exibida no vídeo por André Fernandes é a mesma que ele ganhou de presente e acusou bolsonaristas de terem furtado o livro que estava em uma sacola.

“A Bíblia foi furtada de dentro do palco. E aparece na mão de um deputado do Bolsonaro dizendo que encontrou a Bíblia no lixo? Que história é essa? E está viralizando esse vídeo. Gente, essa turma é de miliciano. Esse pessoal é muito perigoso. São milicianos tentando tomar o poder”, disse Haddad.

O candidato revelou que chegou a ligar para várias pessoas para saber o paradeiro da bíblia e, que após o comício, o celular dos assessores da campanha também havia sumido.

Além de ter viralizado nas redes sociais, o vídeo de André Fernandes também viralizou em sites cristãos. Fernandes é presidente do PSL no Ceará e já tentou ganhar a vida como Youtuber. Na melhor linha Whindersson Nunes —mas, com sucesso infinitamente menor—, o jovem publicou dezenas com piadas sobre situações cotidianos. Seu primeiro vídeo que obteve sucesso foi batizado de “Você tem coragem de votar em Bolsonaro?” e foi publicado em agosto de 2017.  Na gravação ele elenca uma série de respostas para questionamentos sobre votar no candidato do PSL.

A partir daí, Fernandes passou a gravar vídeos com viés político e se tornou palestrante de movimentos de direita. Ele chegou a cursar quatro semestres do curso de Economia na Universidade Regional do Cariri, mas abandonou o curso para tentar a carreira militar. Chegou a passar em um concurso para a PM do estado, mas desistiu de ocupar a vaga.

Com vídeos e mensagens polêmicas, Fernandes ficou cada vez mais conhecido nacionalmente. Ele chegou a chamar o governador reeleito Camilo Santana (PT)  de frouxo e fez vídeos criticando Ciro Gomes. Em uma de suas atuações mais polêmicas, ele publicou uma enquete em seu Twitter em que compara homossexuais e ratos. A pergunta era: “O que você prefere que venha na Coca-Cola?”. A publicação sofreu muitas críticas e acabou sendo apagada por Fernandes.

Além da gravação de Fernando Haddad repudiando o vídeo de Fernandes, o PT decidiu publicar uma nota oficial sobre o caso. Leia na  íntegra:

Mais uma mentira disseminada pelos aliados do candidato Jair Bolsonaro (PSL) foi lançada nas redes na noite deste domingo (21) com o claro objetivo de ludibriar o eleitorado, principalmente os cristãos.

Durante um ato em FortalezaFernando Haddadrecebeu das mãos de um ex-aluno da Unilab uma Bíblia. O presente foi colocado em uma sacola, que foi furtada. Curiosamente, após o furto, o deputado do PSL André Fernandes surgiu com a Bíblia na mão em vídeo divulgado por ele mesmo.

Mais uma mentira, mais uma armação que mostra até que ponto os aliados de Bolsonaro vão para prejudicar a campanha de Haddad e espalhar fake news. Mentiras essas, como é sabido, disseminadas a partir de caixa dois, como denunciado pela Folha de S. Paulo.

A coligação O Povo Feliz de Novo segue com sua campanha limpa, transparente e exige medidas das instituições brasileiras.