Autor de gol da classificação da Itália, quem é Jorginho e por que escolheu atuar pela Itália

·2 minuto de leitura

Brasileiro naturalizado italiano, Jorginho está perto de completar uma temporada histórica em sua carreira profissional. Depois de ajudar o Chelsea a conquistar a Liga dos Campeões desta temporada, o volante acertou a cobrança de pênalti decisiva que deu a vaga na final da Eurocopa à Itália, após empate em 1 a 1 com a Espanha no tempo normal e na prorrogação.

Nascido na pequena cidade de Imbituda, no litoral sul de Santa Catarina, Jorginho nem sequer chegou a atuar profissionalmente no Brasil. Ele se mudou para a Itália ainda com 15 anos, e foi defender as cores do Hellas Verona, ainda nas categorias de base. O jogador virou profissional na equipe e chegou a ser emprestado por uma temporada, até ser negociado com o Napoli, no início de 2014.

A partir dali, a carreira do ítalo-brasileiro decolaria de vez. Após mais de quatro temporadas atuando em alto nível pelo clube italiano, Jorginho chamou a atenção do milionário Chelsea, clube para o qual se transferiria em 2018, e passaria a ser um dos principais nomes do elenco. Com isso, o Brasil “perdia” um talento para o futebol europeu.

“A seleção brasileira sempre vi como uma coisa muito distante, pelo fato de nunca ter atuado no Brasil profissionalmente e ter chego aqui com 15 anos de idade. Então, como a Itália abriu as portas para mim, eu não podia fechar. Pesou muito essa questão de ter vindo bem cedo”, contou, em entrevista à ESPN, em 2018.

Outra história curiosa da infância de Jorginho é o modo como surgiu nele a paixão pelo futebol. Diferentemente da maioria, o jogador teve sempre como inspiração no futebol a própria mãe, que chegou a atuar como atleta amadora.

“Eu sabia que, para a minha mãe, aquilo significaria muito. A gente vem de Imbituba, de uma família simples, de uma cidade pequena, até chegar em Londres e ver a camisa do filho pendurada em todo lugar”, contou um emocionado Jorginho, ao Esporte Espetacular.

“Eu era perna de pau. Desculpa, pai. Mas a mãe que tinha o talento”, brincou. “Eu via muito ela jogando. Onde ela ia, eu estava atrás dela. Para todo lado que ela ia, eu queria estar junto.”

Aos 29 anos, Jorginho agora espera fechar sua temporada mágica com o título da Eurocopa para os italianos, o que não acontece desde 1968, na terceira edição do torneio, única vencida pela Itália. Ele e a sua seleção, agora, aguardam o confronto desta quarta, entre Inglaterra e Dinamarca, para saberem quem será o adversário na final do torneio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos