Autor do pedido de CPI da Covid, Randolfe pedirá para presidir ou relatar comissão

Paulo Cappelli e Julia Lindner
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — Autor e primeiro signatário do pedido de CPI da Covid, para apurar irregularidades na gestão do governo federal na pandemia, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou ao GLOBO que reivindicará para si a presidência ou a relatoria do caso, postos de maior relevância em uma Comissão Parlamentar de Inquérito. Randolfe argumenta que a tradição é que o primeiro signatário de um pedido de CPI seja contemplado com uma das duas posições de destaque, mas fontes ligadas ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmam que nada está definido.

— Tudo indica que a oposição terá maioria na CPI. Por óbvio que vou reivindicar o direito da tradição do Senado para que a presidência ou relatoria seja exercida por mim, primeiro signatário da CPI. É um direito que a tradição do parlamento me assiste e que reivindicarei — disse Randolfe, que, no Senado, é um dos principais opositores do governo do presidente Jair Bolsonaro.

Integrantes do núcleo de Pacheco, contudo, afirmam que nada está definido e que a composição para presidência, relatoria e demais membros da CPI só será alinhavada na semana que vem.