Autoridade pró-Moscou de Kherson vê decisão de se incorporar à Rússia mais perto do ano que vem

Por Felix Light

LONDRES (Reuters) - Uma autoridade sênior pró-Rússia em Kherson, região ucraniana ocupada, disse à Reuters neste sábado que os conflitos nas proximidades podem afetar o cronograma da sua candidatura oficial para se juntar à Rússia, uma decisão que é provável “mais perto do ano que vem”.

Kirill Stremousov, vice-líder da Administração Civil-Militar de Kherson, com o apoio da Rússia, também disse em uma ligação por vídeo que o processo pode envolver um referendo, recuando em comentários anteriores de que nenhum seria necessário.

Questionado sobre o cronograma para se juntar à Rússia, ele respondeu: “Não acontecerá até o outono. Estamos preparando um sistema administrativo e depois mais perto do ano que vem vamos ver como está a situação”.

Stremousov disse à imprensa estatal russa em 11 de maio que Kherson, pouco ao norte da Crimeia e a única capital regional que a Rússia tomou em mais de três meses de conflito na Ucrânia, pediria ao presidente Vladimir Putin para ser incorporada à Rússia até o fim de 2022. Ele disse na época: “Não haverá referendos”.

Em sua entrevista com a Reuters, no entanto, ele disse que pode haver uma votação.

“Vamos anunciar posteriormente para quando algum tipo de votação ou plebiscito está planejado, mas não será hoje e não será amanhã porque nossa primeira tarefa é restaurar a ordem na região de Kherson”, disse.

Agências de inteligência da Ucrânia e do Ocidente preveem desde março que Moscou realizará um referendo sobre a incorporação de Kherson à Rússia, como fez ao tomar a Crimeia em 2014.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos