Autoridade talibã em Moscou para falar sobre o processo de paz no Afeganistão

·1 minuto de leitura
Presidente afegão, Ashraf Ghani (C), em Herat, em 21 de janeiro de 2021

Um negociador de alto escalão do talibã falou em Moscou nesta quinta-feira (28) com altos funcionários russos sobre o processo de paz com o governo afegão atualmente em curso em Doha, anunciaram os insurgentes.

A visita ocorre menos de uma semana depois que o novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, manifestou sua intenção de revisar o acordo alcançado com o talibã em fevereiro de 2020, em Doha, por seu antecessor Donald Trump, para "avaliar" o cumprimento dos compromissos por parte de os insurgentes.

Sher Mohamad Abbas Stanekzai, número dois da delegação talibã que negocia com o governo afegão na capital do Catar desde setembro, se reuniu com Zamir Kabulov, enviado especial do presidente russo Vladimir Putin ao Afeganistão.

O acordo, não ratificado por Cabul - o governo afegão foi excluído das negociações - prevê a retirada total das forças americanas até meados de 2021, em troca de vagas garantias por parte do talibã, incluindo a manutenção de um diálogo interafegão e a promessa de não permitir que grupos terroristas atuem nas áreas que controlam.

Moscou solicitou a realização antecipada de negociações de paz "sérias e construtivas" para encerrar duas décadas de guerra, informou o Ministério das Relações Exteriores russo em um comunicado.

Representantes do talibã visitaram a Rússia em várias ocasiões antes do início das negociações com Washington, que levaram ao acordo de Doha.

As negociações no Catar estão avançando lentamente e não impediram um recrudescimento da violência nos últimos meses em Cabul e em várias províncias afegãs, forçando o governo Biden a reavaliar a situação.

burs-mam-jds/ds/reb/cyb/ode/mab/jz/bn