Autoridades de Berlim estudam dispositivo desativado em prédio onde moram jornalistas russos

FRANKFURT (Reuters) - Investigadores e promotores de Berlim estavam analisando, neste sábado, um dispositivo encontrado e destruído em um prédio residencial onde moram jornalistas de uma agência de notícias russa no bairro de Steglitz, disseram autoridades municipais.

O dispositivo foi encontrado na sexta-feira e investigadores estão estudando o quanto perigoso ele era e qual seria o alvo, disse o porta-voz da polícia de Berlim, em resposta a um questionamento.

Um comunicado conjunto publicado pela polícia e o promotor da cidade afirmou que a possível motivação para a colocação do dispositivo estava sob investigação pelo departamento de segurança estatal nos gabinetes da polícia criminal de Berlim e do promotor.

A embaixada da Rússia em Berlim afirmou que uma garrafa foi atirada pela janela do prédio na noite de sexta-feira, e que uma bomba improvisada foi descoberta em uma busca feita na sequência. Segundo a embaixada, sapadores alemães a identificaram e desativaram.

A agência de notícias estatal da Rússia RIA disse que tem jornalistas morando no prédio.

O ministério das Relações Exteriores da Rússia exigiu neste sábado que autoridades na Alemanha e outros países da União Europeia e da Otan protejam jornalistas russos e suas famílias no exterior.

(Reportagem de Vera Eckert e Redações da Reuters)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos