Autoridades dizem 'não haver evidência' de fraude nas eleições americanas

·1 minuto de leitura
Esta combinação de fotos mostra cédulas eleitorais em vários momentos: da inserção em uma caixa de correio em Salt Lake City, Utah (no alto à esquerda), em 29 de outubro de 2020, à apuração no Condado de Northampton, em Easton, Pensilvânia (abaixo, à direita), em 3 de novembro de 2020
Esta combinação de fotos mostra cédulas eleitorais em vários momentos: da inserção em uma caixa de correio em Salt Lake City, Utah (no alto à esquerda), em 29 de outubro de 2020, à apuração no Condado de Northampton, em Easton, Pensilvânia (abaixo, à direita), em 3 de novembro de 2020

Autoridades eleitorais americanas informaram nesta quinta-feira (12) "não haver evidência" de que votos foram perdidos ou alterados, ou de que os sistemas de votação tenham sido corrompidos nas eleições presidenciais nos Estados Unidos.

"As eleições de 3 de novembro foram as mais seguras da história americana", informaram, em um comunicado, as autoridades nacionais e estaduais responsáveis por dar segurança ao processo eleitoral, contradizendo as alegações dos republicanos e da Casa Branca.

"Não há evidência de que qualquer sistema de votação tenha deletado ou perdido votos, tenha alterado votos ou que tenha sido comprometido de alguma forma", afirmaram.

pmh/mjs/mvv