Apple e Amazon levam multa bilionária na Itália; entenda

·2 min de leitura
The Apple Inc logo is seen at the entrance to the Apple store in Brussels, Belgium July 2, 2021. REUTERS/Yves Herman
The Apple Inc logo is seen at the entrance to the Apple store in Brussels, Belgium July 2, 2021. REUTERS/Yves Herman
  • Autoridade antitruste italiana multa Amazon e Apple em 200 milhões de euros;

  • Multa vem de cooperação anticompetitiva entre empresas nas vendas de produtos Apple e Beats;

  • Autoridade italiana multa empresas e pede fim de restrições a revendedores;

A autoridade antitruste da Itália multou as gigantes da tecnologia americana Amazon e Apple em uma soma total de mais de 200 milhões de euros (cerca de R$ 1,2 bilhões) por suposta cooperação anticompetitiva na venda de produtos Apple e Beats, de acordo com informações da agência Reuters. As duas empresas anunciaram que vão recorrer das multas. 

Leia também:

As cláusulas contratuais de um acordo de 2018 entre as empresas significavam que apenas revendedores selecionados tinham permissão para vender produtos Apple e Beats na Amazon italiana, segundo as autoridades locais, acrescentando que isso violava as regras da União Europeia e afetava a concorrência de preços.

Autoridade italiana multa empresas e pede fim de restrições a revendedores

A autoridade antitruste impôs uma multa de 68,7 milhões de euros (cerca de R$ 435 milhões) à Amazon e 134,5 milhões de euros (R$ 851 milhões) à Apple, ordenando que as empresas acabassem com as restrições para dar aos varejistas de produtos genuínos da Apple e Beats acesso à Amazon italiana de forma não discriminatória.

A Apple respondeu em comunicado negando qualquer transgressão: "Para garantir que nossos clientes comprem produtos genuínos, trabalhamos em estreita colaboração com nossos parceiros revendedores e temos equipes dedicadas de especialistas em todo o mundo que trabalham com as autoridades policiais, alfandegárias e comerciantes para garantir que apenas produtos genuínos da Apple sejam vendidos", disse a empresa em texto reproduzido pela agência Reuters.

Em um comunicado separado, a Amazon, por sua vez, disse que discordava veementemente da decisão da autoridade italiana e que a multa proposta era desproporcional e injustificada: "Rejeitamos a sugestão de que a Amazon se beneficia ao excluir vendedores de nossa loja, uma vez que nosso modelo de negócios depende do sucesso deles. Como resultado do acordo, os clientes italianos podem encontrar os produtos Apple e Beats mais recentes em nossa loja, se beneficiando de um catálogo que mais que dobrou, com melhores negócios e remessas mais rápidas ", disse a gigante do e-commerce.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos