Auxílio Brasil: Caixa retoma concessão de crédito consignado

A Caixa Econômica Federal retomou a concessão de novos empréstimos no consignado do Auxílio Brasil. A liberação de crédito tinha sido suspensa pelo banco no dia 1º de novembro, dois dias após o segundo turno, quando Jair Bolsonaro perdeu a eleição. A estatal alegou que a Dataprev realizaria o processamento da folha de pagamento durante a interrupção dos pedidos.

Planos: Eleito, prioridade de Lula é renovar Auxílio Brasil de R$ 600 e dar aumento real para o mínimo

PEC da Transição entra em semana decisiva. Veja o que está em jogo

A contratação do crédito consignado foi liberada às 7h desta segunda-feira (dia 14), como estava previsto. Procurado, o banco confirmou ao EXTRA o restabelecimento dos pedidos.

Aprovado pelo Congresso Nacional em julho, o consignado para beneficiários do Auxílio Brasil foi liberado pelo Ministério da Cidadania no fim de setembro, mas a linha de crédito foi rejeitada por grandes bancos privados.

A Caixa se tornou a principal operadora do empréstimo. Segundo o banco, desde o início da operação do consignado para os beneficiários e a interrupção do dia 1º, R$ 5,5 bilhões foram concedidos.

O lançamento da modalidade de crédito foi uma das apostas de Jair Bolsonaro para conquistas votos nas eleições, que acabou saindo derrotado. A medida é criticada por trazer riscos de superendividamento para uma população economicamente vulnerável.

Mais orçamento, menos foco: Entenda as diferenças entre o Bolsa Família e Auxílio Brasil

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) avaliou que o consignado é uma política oportunista e ressaltou o risco de efeito negativo para a população que decidir por tomar o empréstimo.

No fim de outubro, o Tribunal de Contas da União (TCU) chegou a recomendar que a Caixa suspendesse os empréstimos até que a Corte analise a regularidade das operações.