Auxílio Brasil: prazo para recadastramento termina no próximo dia 11; 263 mil pessoas não compareceram aos postos de atendimento

Os beneficiados por programas sociais do governo federal inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) que não fizeram atualização de dados há mais de dois anos têm até o dia 11 de novembro para realizar esse recadastramento. O prazo, que acabaria em 14 de outubro, foi prorrogado por 30 dias pelo Ministério da Cidadania, após muitas filas e confusão nas portas dos postos de atendimento, como os Centros de Referência e Assistência Social (Cras) e as unidades do Rio Poupa Tempo, no caso do município do Rio de Janeiro. Até setembro, 263 mil famílias não haviam atualizado as informações em todo país e, caso não façam o recadastramento, terão o benefício suspenso.

Além do Auxílio Brasil, o CadÚnico é a porta de entrada para: Benefício de Prestação Continuada (BPC), destinado a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda, vale-gás, Tarifa Social de Energia Elétrica, ID Jovem, Carteira do Idoso, Programa Casa Verde e Amarela, Programa Bolsa Verde e Amarela.

No último dia do recadastramento, previsto inicialmente, o EXTRA esteve no Rio Poupa Tempo de Bangu, na Zona Oeste do Rio, e viu de perto a situação das pessoas que passaram a madrugada na fila na esperança de fazer a atualização para não perder o benefício. Outras ainda pernoitaram para fazer a inscrição no CadÚnico.

Tatiane de Souza, 26 nos de idade, moradora de Bangu, era uma das pessoas que estava na fila para fazer o recadastramento. Com um bebê de colo, Tatiane chegou assim que raiou o dia para "render" a mãe, Nildete (49), que chegou na calçada do shopping — onde tem o Poupa Tempo — na tarde do dia anterior ao atendimento e passou a madrugada na fila.

— É um absurdo fazer a gente passar por isso — disse no último dia 14, até então data-limite para o recadastramento.

As informações contidas no CadÚnico devem ser atualizadas a cada dois anos ou sempre que houver alteração nas informações prestadas ao governo. E como saber como está o cadastro? Pelo próprio aplicativo do CadÚnico.

Caso as informações não tenham sido alteradas, basta confirmá-las no aplicativo. No entanto, se tiver ocorrido alguma mudança, como troca de endereço, por exemplo, é necessário comparecer ao Centro de Referência e Assistência Social (Cras) da cidade ou ir a um posto de atendimento para passar por nova entrevista.