Auxílio deve ser prorrogado, mas valor será debatido, diz Rodrigo Maia

Natália Portinari
Urgência. Fila em agência da Caixa em Bonsucesso, Zona Norte do Rio, para receber a segunda parcela do auxílio

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta quinta-feira que acha "muito difícil" que o auxílio emergencial para informais não seja prorrogado por mais três meses depois de junho. O valor de R$ 600 será discutido, no entanto.

— Acho muito difícil que não seja prorrogado. A gente sabe o custo. Eu tenho medo de redução do custo do auxílio emergencial, o que isso impacta na reação das pessoas. Não é uma decisão simples. Prorrogar acho que é um consenso. O que vai se debater é o valor.

Leia também

O valor é definido pelo Congresso Nacional. A proposta encaminhada pelo governo previa, inicialmente, um auxílio de R$ 200. Parlamentares defenderam o aumento para R$ 600. O governo ainda não definiu uma proposta para a prorrogação, no entanto.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Maia disse também que aguarda a proposta de reforma administrativa do governo federal para pautar, em conjunto, uma redução de gastos no Legislativo.

— O grande debate não é teto de gastos. É fazer a reforma administrativa. Qual? certamente será mais dura do que o governo tinha preparado no ano passado.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.