Auxílio emergencial: Bolsonaro diz que estuda extensão por alguns meses, mas que benefício 'não pode ser eterno'

Gustavo Maia
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — Em discurso durante entrega de títulos de propriedade rural em Alcântara, no Maranhão, na manhã desta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro exaltou os recursos destinados por meio do auxílio emergencial ao estado, para "ajudar na sobrevivência" da população, e declarou que a sua equipe estuda estender o benefício "por mais alguns meses". Ele ponderou, no entanto, que o auxílio é emergencial e "não pode ser eterno", por aumentar demais a dívida do Brasil.

Auxílio emergencial: Governo planeja anunciar volta do benefício depois do carnaval, fora do teto de gastos

— No momento, a nossa equipe, juntamente com parlamentares, estudamos a extensão por mais alguns meses do auxílio emergencial. Que repito: o nome é emergencial. Não pode ser eterno porque isso representa um endividamento muito grande do nosso país — afirmou Bolsonaro.O presidente destacou que a população do Maranhão recebeu R$ 13 bilhões de auxílio emergencial por conta da pandemia da Covid-19 no ano passado.