Auxílio emergencial: Caixa reduz número de agências que funcionarão neste sábado

Geralda Doca

BRASÍLIA — Sem receber lotes residuais de pedidos do auxílio emergencial de R$ 600 considerados elegíveis e com  pagamento autorizado pelo governo, a Caixa Econômica Federal reduziu o número de agências que vão funcionar nesse sábado para 680.  No início da semana, o banco prometeu abrir 2.100 agências, entre 8h e meio-dia.

Segundo o vice-presidente de Rede de Varejo, Paulo Henrique Angelo, esse número é suficiente para atender a demanda porque o movimento de pessoas nas agências vem caindo nos últimos dias e as filas acabaram. Além disso, o pagamento da primeira parcela do auxílio está em fase final.

Porém, o Ministério da Cidadania informou na quinta-feira que ainda há 17 milhões de cadastros finalizados no sistema da Caixa (site e aplicativo) represados. Do total, 13 milhões são resultados de análises inconclusivas por inconsistência nos dados e o restante são cadastros feitos por trabalhadores  nos últimos dias de abril.

Segundo o Ministério, entre seis milhões e oito milhões deverão ser aprovados. Mas para que a Caixa possa prosseguir com os pagamentos, o governo precisa aprovar um crédito extraordinário.

Diante disso, o anúncio do cronograma de pagamento da segunda parcela do auxílio só deverá ser anunciado na próxima semana. Havia expectativa de que o calendário fosse divulgado nesta sexta-feira.Segundo balanço da Caixa, o pagamento do auxílio foi feito para 50 milhões de pessoas, totalizando R$ 35,5 bilhões. Desse universo, 20 milhões receberam o valor em conta poupança digital , sendo que 6,785 milhões já sacaram o auxílio em espécie. Este é o público que demanda reforço no atendimento para reduzir as filas, segundo o banco.

O vice-presidente da Caixa disse que o site e aplicativo continuarão funcionando depois do dia 02 de julho, data final para o pagamento do auxílio. Quem fizer o cadastro e o pedido for aprovado até esse prazo, ainda que seja no último dia,  vai receber as três parcelas do auxílio.  

— Vamos manter o site e o aplicativo disponíveis para consulta — disse Paulo Angelo.

Ele explicou que o dinheiro só voltará para o governo, num prazo de 90 dias, no caso de o crédito ficar parado na conta poupança digital, se a pessoa não movimentar os recursos, o que ser feito pelo aplicativo Caixa Tem   ou não sacar em espécie.

Foram finalizados no sistema da Caixa 51,1 milhões de cadastros. Os dados foram repassados aos lotes à Dataprev, para cruzamento de dados e ao Ministério da Cidadania, para autorização do pagamento.

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)