Auxílio emergencial: pouco mais de dois milhões de informais que receberam o crédito ainda não sacaram

Geralda Doca
Fila na Caixa para receber auxílio emergencial

BRASÍLIA - Um universo de dois milhões de trabalhadores informais que tiveram o crédito do auxílio emergencial de R$ 600 em conta poupança digital da Caixa ainda não sacaram o dinheiro. O banco informou que abriu 18,5 milhões de contas desse tipo em nome desses trabalhadores e registrou 16,4 milhões de operações de movimentação dos recursos pelo aplicativo Caixa Tem, seja transferência entre contas bancárias, pagamento de boletos e compras.

Geração perdida:Pandemia fará economia ter pior desempenho em 120 anos

Segundo a Caixa, 5,195 milhões de pessoas já sacaram o auxílio nas agências e rede de lotéricos. O cronograma de saque começou no dia 27 de abril para nascidos em janeiro e fevereiro e termina nesta terça-feira, para nascidos em novembro e dezembro. Quem não conseguiu retirar o dinheiro dentro desse prazo poderá se dirigir à Caixa nos próximos dias.

Ao fazer um balanço sobre o movimento de clientes nas agências, formação de filas e aglomeração de pessoas para receber o auxílio, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, disse que o pior já passou porque a maioria dos beneficiários já retirou o dinheiro, sobretudo informais que precisam de auxílio.

- Com já fizemos o pagamento de 16,4 milhões de pessoas dos 18,5 milhões que têm contas digitais, matematicamente faltam poucos a receber. Estamos falando apenas das pessoas que têm contas digitais, porque dos 50 milhões que nós pagamos, 31,5 milhões têm mais tranquilidade – disse Guimarães, acrescentando que 3,5 milhões fizeram transferências para outros bancos, no total de 50 instituições.

Por causa disso, destacou em transmissão em rede social, as pessoas não precisam madrugar na fila para receber e devem evitar se deslocar até as agências pela manhã, que é o período de maior movimento. Embora tenha admitido que em algumas agências as filas demorem mais tempo para dar vazão, disse que a situação está sob controle e que todos serão atendidos.

- Conseguimos de fato controlar a situação, não precisa chegar de madrugada. Tem gente que está ficando de madrugada para vender o lugar e isso não é correto. Às 08h, a gente já começa de fato os pagamentos. Todas as pessoas serão atendidas. A gente só vai fechar a agência depois de atender a última pessoa – destacou.

Ele afirmou que a Caixa está ampliando parcerias com as prefeituras para controlar os espaços fora das agências a fim evitar a aglomeração de pessoas. Também deslocou vigilantes do serviço interno para organizar filas, com distribuição de senhas e contratou atendentes para ajudar as pessoas nos terminais eletrônicos.

- Hoje foi um dia muito importante para a Caixa. Já há uma melhora significativa, nós conseguimos reduzir muito as filas e temos clareza e expectativa de que quarta, quinta e sexta-feira serão dias menos cheios.

A Caixa aguarda autorização do governo para anunciar mais uma rodada de pagamento do auxílio para cerca de seis milhões de informais que fizeram o cadastro pelo aplicativo do banco. Os dados foram enviados à Dataprev para cruzamento de dados e repasse das informações ao Ministério da Cidadania que aprova o pagamento.

Ainda nesta semana, o banco deve anunciar o cronograma de pagamento da segunda parcela do benefício. O novo calendário vai separar datas de pagamento entre beneficiários do Bolsa Família e informais a fim de evitar concentração de pessoas nas agências.