Auxiliar de Bolsonaro interrompe locutor e tenta inflar número de apoiadores na Esplanada

FOLHAPRESS - Mauro Cid, ajudante de ordens de Jair Bolsonaro (PL), interrompeu o locutor Cuiabano Lima no trio elétrico em que o presidente discursou nesta quarta (7) em Brasília para informá-lo da suposta presença de 1 milhão de pessoas na Esplanada dos Ministérios.

"Aqui, hoje, na Esplanada, mais de 100 mil pessoas, é o povo brasileiro que clama por liberdade", dizia o locutor, até ser interrompido por Cid. "Aqui na minha frente, 100 mil, em toda a Esplanada, chegaram os dados, 1 milhão de pessoas, 1 milhão de brasileiros", afirmou Lima.

Cid é militar e uma das pessoas mais próximas a Bolsonaro no Planalto. Ele é investigado no inquérito das milícias digitais e foi indiciado pela Polícia Federal na apuração sobre o vazamento da investigação do ataque hacker ao Tribunal Superior Eleitoral.

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), solicitou à PF um relatório detalhado com informações encontradas na quebra de sigilo telemático de Cid.

Uma parte das mensagens encontradas na quebra de sigilo já foi encaminhada para o inquérito em que a PF viu crime de Bolsonaro ao relacionar a vacinação contra a Covid com a infecção pelo vírus da Aids.